A justiça e o povo

NOTA 3,0

Muito se debate, hoje em dia dia, sobre o impeachment contra a da presidente Dilma Rousseff, que no dia 10 de setembro de 2015, os deputados da câmara Câmara contra e a favor do PT (Partido dos Trabalhadores), lançaram o movimento a favor do impedimento do governo da presidente.

Em consequência disso, vê-se a todo instante as revoltas a revolta da população, povo enganado enganado, que agora não tem mais os benefícios prometidos, que uma vez que quem prometeu já sabia que não poderia cumprir, o cumprir. O povo foi vítima de um golpe, pois no momento em que se quebra o equilíbrio fiscal, isto leva a inflação, desemprego, à inflação e ao desemprego, cujas consequências são gravíssimas para a classe mais pobre, inúmeros de brasileiros pobre. Inúmeros brasileiros já perderam empregos com carteiras assinadas.

Outro fator existente, é que os crimes de responsabilidades foram muitos Além disso, houve muitos crimes de responsabilidade e que sobraram provas verídicas provas a favor do impeachment. Alguns fatores já existentes no governo de Luis Luiz Inácio Lula da Silva e Fernando Henrique Cardoso, só que no governo da presidente atual, alcançou alcançaram volumes extraordinários e por longo tempo "empurrando com a barriga" .

Levando em consideração esses aspectos, o governo atual deveria ser mais justo com a população, tentando controlar essa "roubalheira", havendo o impeachment, e a pessoa que assumisse o cargo fizesse um ajuste econômico, organizando a política como também o estado vergonhoso que o Brasil se encontra.

Comentário geral

Texto fraco. O autor até parece compreender a situação política brasileira atual, mas de modo confuso, ou então ele não consegue expressar com clareza suas ideias. Há equívocos conceituais que denotam o desconhecimento de como se organiza o país. Há afirmações contraditórias. Tudo isso, sem falar na linguagem, repleta de erros e distante da norma culta da língua portuguesa.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: os deputados a favor do PT evidentemente não lançaram o movimento a favor do impeachment. Note-se a repetição do termo favor e a expressão deputados da Câmara, quando o certo seria deputados federais.

2) Segundo parágrafo: o autor mistura causas e consequências. Foram os problemas citados que levaram ao movimento pelo impeachment e não o contrário.

3) Terceiro parágrafo: seria conveniente explicar de que fatores se trata e não usar a expressão coloquial empurrando com a barriga, que, aliás, está sintaticamente mal conectada ao parágrafo.

4) Quarto parágrafo: é um equívoco o que o aluno chama de governo atual. O governo atual não vai, é evidente, propor seu próprio impeachment. Nenhum governo faria isso. O autor está misturando as esferas de poder, entendendo por governo atual tanto o Executivo quanto o Legislativo.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos