Topo

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez



REDAÇÕES CORRIGIDAS - Agosto/2017 Brasileiros têm "péssima educação argumentativa", segundo cientista

Redação corrigida 800

A limitada capacidade da maioria dos brasileiros

Erro Alteração Correção

A limitada capacidade capacidade limitada de argumentar da maioria dos brasileiros na construção de seus argumentos ficou mais evidente com o avanço da crise política que se instaurou em nosso país nos últimos anos. Os debates tornaram-se polarizados e maniqueístas; ambos os lados acreditam que as suas ideologias e opiniões são verdades absolutas, que o seu lado é o lado do bem, da honestidade, e o único caminho para se alcançar o progresso. Já o lado oposto nada tem a acrescentar acrescentar, afinal é o lado da corrupção, da mentira, dos vilões que desejam tirar os nossos direitos e tomar o país para si. Acusações feitas a partir de falas mal interpretadas e falta de averiguação de notícias que circulam em redes sociais fazem parte deste cenário onde não há espaço para discussões limpas honestas e construtivas.

Para alcançar o domínio no desenvolvimento de nossos argumentos na argumentação, é necessário acima de tudo o respeito pelos argumentos e opiniões contrárias. Devemos reconhecer os pontos fracos das ideias que defendemos e exaltar defendemos, bem como o que há de melhor no ponto de vista dos outros.

É de fundamental importância que nossos argumentos sejam apoiados por dados e informações verdadeiras, de fontes confiáveis; não podemos ter como base boatos e difamações espalhadas na internet.

Estimular a leitura crítica e organizar debates sobre diferentes temas em colégios e universidades são seriam grandes ferramentas para o aprendizado da argumentação pelos estudantes.

O respeito às opiniões alheias, a aceitação das falhas em nossas convicções e a busca das soluções para os problemas comuns a todos devem reger o andamento de um debate.

Comentário geral

 

Texto muito bom, em que o autor introduz o problema no extenso primeiro parágrafo, passando a seguir a apresentar as normas que considera adequadas para o desenvolvimento de um bom debate, baseado em argumentação. Conquanto o texto não esteja escrito sob a forma de carta, bastaria adicionar um cabeçalho e as fórmulas finais de uma correspondência para transformá-lo em carta. Os problemas do texto encontram-se mais em termos estruturais e de conteúdo. Na verdade, o autor introduz o tema/problema no primeiro parágrafo e, a seguir, passa a apresentar a maneira como um bom debate deve se desenvolver na sua opinião. Nesse sentido, o texto se torna uma dissertação expositiva e não argumentativa, já que o autor não apresenta claramente os motivos pelos quais uma dissertação deve seguir seus preceitos. Naturalmente, o que ele prescreve são regras mais ou menos evidentes. Ainda assim, não basta expor regras. É preciso refletir e argumentar sobre elas. Em verde, fizemos sugestões para aprimorar o texto, que não apresenta erros.

 

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 200
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 150
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 150
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 200
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 100
Nota final 800

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.