Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Novembro/2018 A onda conservadora e o Brasil nos próximos anos

Redação corrigida 640

A onda democrática

Inconsistente Erro Correção

Em 2018, o Brasil encontrou-se em uma eleição presidencial extremista, em que as ideologias dos candidatos foram totalmente contrárias entre si. Neste Nesse contexto, a discussão sobre a “onda conservadora” no país foi levantada, juntamente com as questões morais da massa populacional, que, vislumbrando a decisão dentre entre os extremos, tomou partido em questões como, a como a pena de morte, a prisão perpétua, o casamento homossexual e tantas outras polêmicas, que anteriormente não eram levantadas com tanta frequência.

Segundo pesquisa do IBGE realizada no ano de 2016, 1% da população brasileira brasileira, o que equivale a 889 mil pessoas, é considerada rica, obtendo mensalmente a uma renda superior a R$ 27 mil reais. Já o número de pessoas que declaram ganhar por volta de R$ 747,00 reais mensalmente é de 4,4 milhões de habitantes, um alarmante sinal, de sinal de que a desigualdade social é gigantesca.

Hipoteticamente, pelo grande desnível de renda, a maior parte da população deveria considerar a esquerda como possível solução para que haja maior igualdade nos índices apresentados. Entretanto, uma grande parcela da população demonstra-se favorável ao capitalismo, considerando que o próximo presidente da república República, já eleito, Jair Bolsonaro, é de extrema direita. Fato que Esse fato pode ser atribuído à insatisfação popular que decorre aos anos de regime em que a extrema esquerda pairou pelo poder, sem que houvesse medidas extremas para resolução de diversos problemas, dentre entre eles, o apresentado acima.

Estafada Cansada com a situação de crise sem fim em que o Brasil se encontra, a população vê como saída adotar o conservadorismo, já que o mesmo tende a tomar medidas mais extremistas, que retoma à a questão principal. Incontestavelmente o Brasil passa por uma onda conservadora, o que é uma sequela arrasadora que a população carrega por falta de expectativa. Todavia, como sempre existiu sempre, há divergência de ideias, e ideias e elas podem ser manifestadas nos próximos anos, para que a democracia sempre exista, e exista e, acima de qualquer ideologia, a massa seja favorecida.

Comentário geral

Texto regular. Poderia ser muito melhor se o autor fosse menos prolixo e mais objetivo e direto. Isso talvez evitasse até certas confusões que o autor faz em termos de raciocínio e conteúdo, como se verá pontualmente. De qualquer forma, o texto tem uma estrutura dissertativa e o autor não só compreendeu o tema, como soube refletir sobre ele, cumprindo as exigências da proposta.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: o autor teve dificuldade para introduzir o tema. Começou usando uma linguagem subjetiva, sem razão de ser. Objetivamente, ele poderia dizer: “A eleição presidencial no Brasil foi muito polarizada, uma vez que chegaram ao segundo turno dois candidatos de ideologias opostas”. O mesmo vale para todo o fim do parágrafo, em que o autor se estende sem necessidade sobre subtópicos da questão principal, por não estabelecer uma hierarquia de suas ideias.

2) Segundo parágrafo: aqui se inicia a argumentação do autor, mas o parágrafo não está bem conectado ao anterior. A falta de coesão é sempre ruim para o texto no geral.

3) Terceiro parágrafo: a) o argumento é confuso: o autor explica que a população votou num conservador por estar desiludida com os governos de esquerda anteriores. Mas isso não significa necessariamente que a população seja favorável ao capitalismo. Ser favorável ao capitalismo (ou ao socialismo) implica uma formação econômica e política que a maioria da população não tem. Quando fala em decepção, o autor se atém aos fatos. Quando fala em ser pró ou contra o capitalismo, já está entrando no terreno da argumentação e levantando uma hipótese que acaba se perdendo no texto. b) “Pairar pelo poder” é outro exemplo de linguagem figurativa mal empregada. Por que não dizer simplesmente: exerceu o poder ou esteve no poder?

4) Quarto parágrafo: a) “estafada” é um exagero. b) Por que o autor fala em “medidas extremas” e “medidas extremistas”? Por que as medidas teriam de ser extremas? As medidas necessárias para recuperar o país têm de ser obrigatoriamente extremas? c) Que questão principal? A desigualdade social? d) Por fim, mais uma vez o autor vem com uma linguagem figurada (“sequelas arrasadoras”), que é subjetiva e ambígua.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 120
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 160
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 120
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 120
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 120
Nota final 640

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.