A opção pela melhoria educacional

NOTA 1,0

Qual a função principal delas nas escolas? O que faz elas terem o mesmo valor que as outras matérias para que seja obrigatório as mesmas sejam obrigatórias? Ao entrar em discursão nesse assunto colocar esse assunto em discussão, tem-se que analisar não somente a permanência como matéria escolar, mas a forma como, elas são regidas no país, e de como ela se encaixa na vida do estudante em uma perspectiva.

Tanto a educação artística quanto à a educação física, têm física têm traços referidos a outras matérias ou posições sociais, como em artes possui referência da literatura, história e até mesmo da filosofia. A educação física tem traços medicinais e suas áreas em especifico específico através do lúdico e ao esporte.

Ao trazer a reforma no ensino médio, o governo objetivou a melhoria do país através do reforço das matérias que são mais cobradas em concursos e ENEM, tendo como referência, países referência países desenvolvidos, que tem têm as matérias em discursão discussão como obrigatórias, na qual a metodologia de ensino nas escolas vai muito além de aulas teóricas, ou a fixação no futebol como única atividade exercida, realidade que é vivida pela maior parte dos estudantes brasileiros, em especial os da região Norte. A educação teria que ser igual ou no mínimo similar em todo o país, pois a realidade que os estudantes da região Sul têm, é têm é contraditória a à do Norte do país, apesar de não serem todas, mas a maioria delas têm a "metodologia da mesmice" tendo uma única atividade exercida ou presos na teoria, quando deveriam ter o conhecimento da importância da pratica prática dos exercícios físicos, o que vale para os mesmos assuntos de modalidade artística ao longo da vida escolar, sem uma perspectiva de aprofundamento da mesma.

Portanto, elas sendo opcionais, poderiam se encaixar como práticas de inclusão social, tendo a educação artística fora das salas de aula, e as atividades físicas através do esporte como práticas complementares. Para tê-las como matérias obrigatórias, teria que melhorar as condições de ensino, para que seja adequada ao país como um todo, cobrando do governo investimentos na educação e em atividades sociais.

Comentário geral

É lamentável, mas o único elemento que merece pontuação nesse texto é o fato de o leitor conseguir depreender que o autor teve alguma compreensão do tema proposto. De resto o texto é uma série de declarações desencontradas e confusas, vertidas em frases imensas e obscuras, cuja correção é impossível. Com muito boa vontade, vê-se que o autor tem ideias, mas ele não sabe expressá-las de modo adequado e correto.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) um texto tem de ter autonomia. Seu primeiro parágrafo deve deixar claro do que o autor vai falar, de modo a ser compreendido mesmo por quem não conheça o tema da redação. Então, começar falando em delas, sem deixar claro a que coisas o pronome se refere, acaba com a autonomia da introdução. b) Faz elas não pertence à norma culta, em que se diria as faz. c) Discursão é um erro repetido duas vezes. O certo é discussão. d) O parágrafo se encerra de modo confuso e obscuro, sem comunicar claramente nada.

2) Segundo parágrafo: com muita dificuldade o autor tenta dizer que as disciplinas não são estanques, relacionam-se com outras disciplinas ou com outras coisas. Mas ele diz isso de um modo confuso: uma coisa é dizer que educação física faz bem à saúde, outra é afirmar que ela tem traços da medicina. O autor parece ter querido falar sobre saúde, mas não falou, falou essa frase ambígua em que a educação física tem traços da medicina.

3) Terceiro parágrafo: a) Não se traz uma reforma. Propõe-se uma reforma, faz-se uma reforma, institui-se uma reforma. b) a frase que se inicia com na qual começa muito mal, por que não se sabe ao que essa expressão se refere. Para piorar, o autor apresenta muitas ideias ao mesmo tempo, de modo que a sintaxe do período não consegue seguir uma ordem lógica. É o que o linguista Othon Moacyr Garcia chamou de frase de arrastão, pois se trata de um fluxo desordenado de palavras que arrasta a lógica da leitura.

4) Quarto parágrafo: a conclusão não decorre das premissas apresentadas anteriormente. O que o autor quer dizer nela? Que tanto faz as disciplinas serem opcionais ou obrigatórias? É o que parece, mas mais uma vez ele se expressou da maneira mais confusa possível.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 1,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos