A palavra da vez

NOTA 0,0

O Dicionário de Oxford escolheu como palavra do ano uma expressão não muito conhecida: pós-verdade. Estudiosos de Oxford perceberam que nos últimos tempos seu uso passou a ser mais frequente: em artigos acadêmicos, por escritores, nos jornais e nas ruas. Pela definição do dicionário, pós-verdade quer dizer "algo que denota circunstâncias nas quais fatos objetivos têm menos influência para definir a opinião pública do que o apelo à emoção ou crenças pessoais". Em outras palavras: a verdade perdeu o valor.

A pós-verdade é nítida em dois eventos de repercussão global, em que meias verdades e mentiras desempenharam papel fundamental na opinião pública: o movimento Brexit, com a campanha dizendo que a permanência do Reino Unido na União Europeia custa US$ 470 milhões por semana aos cofres britânicos britânicos, e a eleição de Donald Trump, afirmando que Barack Obama é o criador do Estado Islâmico. De fato, a mentira sempre existiu na política, mas nos dias de hoje a opinião pública está mais vulnerável do que nunca à manipulação, porque a maioria das pessoas aceitam essas mentiras sem questionar, não se guiam pelos fatos, mas pelo o que escolhem ou querem acreditar que é a verdade e evitam o trabalho de conferir a veracidade das teses de que gostam. Além disso, instituições que deveriam facilitar a formação de opiniões, como escolas, ciência, Justiça e mídia vêm sendo vistas com mais desconfiança pelo público, pois tem têm se revelado fértil para a propagação de mentiras.

Portanto, para resolver esse problema, são necessárias as seguintes medidas: deve haver punições e investimentos em campanhas de conscientização da sociedade, orientando as pessoas a buscarem a verdade em fontes com informações confiáveis. Assim, a democracia não será afetada, pois o povo exercerá o seu direito de escolha, sem ser manipulado.

 

Comentário geral

Entre as advertências estampadas no início da prova de redação do Enem, encontra-se a seguinte: "A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção". É exatamente esse o caso dos dois primeiros parágrafos dessa redação: cópia dos textos motivadores. Apenas no terceiro parágrafo há um índice de autoria, quando se apresentam as sugestões para solucionar o problema. Só esse trecho da redação, portanto, será considerado aqui.

Aspectos pontuais

Terceiro parágrafo:

a) A sugestão de punição é absurda: quem vai punir Donald Trump ou a maioria da população do Reino Unido, que quis deixar a União Europeia? Além disso, a manipulação da verdade não é necessariamente um crime, tipificado por alguma lei que também institua uma pena ou punição para a pós-verdade. Nota-se, com isso, que o autor não entendeu muito bem o tema.

b) Falar em campanhas de conscientização é apelar para um lugar-comum, que vale para qualquer problema. Especificamente, no caso da pós-verdade, campanhas de conscientização não parecem suficientemente eficazes, pois considera-se que quem crê na pós-verdade, crê naquilo com que se identifica emocionalmente, crê na emoção e não na razão. Tendo isso como ponto de partida, seria necessário esclarecer que tipo de campanha poderia ser promovida. Enfim, na única parte do texto em que o autor se manifestou, expôs ideias equivocadas e mostrou incompreensão do tema.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 0,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos