Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Junho/2018 O Brasil paralisado: o que você pensa sobre a greve dos caminhoneiros?

Redação corrigida 200

A paralisação nacional: o povo mostrando o seu poder

Inconsistente Erro Correção

O assunto mais comentado no final do mês de maio de 2018 foi a Greve greve dos caminhoneiros, com consequências caminhoneiros e suas consequências, que puderam ser sentidas em todo o país. Tais Os grevistas lutavam por condições dignas de trabalho e com preço de combustível acessível, pois os altos valores tornavam os transportes de mercadorias inviáveis no país.

A proposta da greve teria se iniciado iniciado de forma espontânea nas redes sociais. Uma das principais entidades que estava envolvida no movimento foi era a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos, além de outros sindicatos relacionados à área. No decorrer do movimento, houve paralisação de caminhões e bloqueios de estradas, que impediam a passagem de automóveis, o que acabou causando a falta de combustíveis, alimentos, gás de cozinha e, em alguns lugares, até a falta de medicamentos.

Não demorou para o presidente da República negociar com os caminhoneiros: propôs uma redução de 0,46¢ 46 centavos no óleo diesel, o que, entretanto, não era foi suficiente, mas, como não houve o apoio da população em geral, foi findada a greve a greve terminou.

Contudo, é de se perceber que o nosso país necessita de mudanças, as quais devem favorecer o povo brasileiro e não o prejudicar, como o que vem acontecendo. Por isso, é preciso que o povo lute, faça greves, se manifeste, para o Governo ver que o verdadeiro poder está nas mãos do povo.

Comentário geral

Texto fraco, que está mais para uma dissertação expositiva ou uma narração do que para uma dissertação argumentativa, como exige a proposta. Nos dois primeiros parágrafos o autor faz um resumo dos fatos do início da greve e de suas consequências. No terceiro, contudo, sua narração dos fatos não condiz com a realidade, basta mencionar a afirmação de que a população não apoiou a greve, o que contradiz informação do Datafolha explicitamente mencionada no texto que informa a proposta de redação. Para terminar, a conclusão simplesmente deixa de lado a greve dos caminhoneiros para falar da necessidade de mudanças e da luta popular para fazê-las acontecer.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: o parágrafo se encerra mal, fazendo uma menção incorreta quanto à passagem de automóveis (que os grevistas liberaram) e dando a entender que, devido a isso, ocorreu o desabastecimento. Vale notar que retirando o trecho sublinhado, o trecho ficaria correto e adequado.

2) Terceiro parágrafo: como apontado no comentário, o que o autor apresenta aqui não corresponde aos fatos reais, a diminuição dos R$ 0,46 acabou levando gradualmente ao fim da greve, majoritariamente apoiada pela população.

3) Quarto parágrafo: a conclusão extrapola o tema e tudo o que fora dito até então. O autor deixa de lado a greve e passa a falar dos problemas nacionais de um modo geral.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 50
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 50
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 50
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 50
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0
Nota final 200

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.