A pena de morte como solução para a violência no Brasil

NOTA 8,0

O aumento da violência em todo o Brasil leva uma parte cada vez maior da sociedade a apoiar a implantação da pena de morte como medida para amenizar esse problema. Se, por um lado, tal penalidade tem a aparência de uma solução eficaz; por outro, a experiência de países como os Estados Unidos, mostra Unidos mostra que leis menos brandas, uma justiça e uma segurança pública que funcionam trazem mais resultados positivos do que matar um condenado.

Um dos aspectos que devem ser levados em conta é a quantidade de falhas cometidas pela justiça brasileira, uma vez que muitos acusados não conseguem se defender por não terem condições de pagar bons Advogados advogados, nem terem o devido acesso a Defensores Públicos defensores públicos. Sobretudo nas regiões mais precárias do país, isso já levou várias pessoas inocentes para a cadeia e, sem dúvidas, levaria outros para o corredor da morte.

Outro ponto de destaque são as leis brasileiras que permitem, ora permitem ora uma quantidade excessiva de recursos que atrasam a condenação, ora a redução, por bom comportamento, de pena, ora a redução de pena por bom comportamento, até mesmo para os condenados por assassinatos. Com isso, um criminoso pode ficar anos sem ser definitivamente condenado e, quando é, poderá passar poucos anos preso. Segundo especialistas, isso gera um sentimento de impunidade cuja pior consequência é o bandido ter certeza de que o crime compensa, e está aí a razão para o crescimento da criminalidade em todo o país.

Em relação ao modelo de justiça americano, esse permite que cada estado possua suas penas e, assim, em alguns é permitida a pena de morte. Porém, lá há um número ideal de policiais nas ruas, com excelentes condições de trabalho; a justiça é célere e não existem muitos recursos, além de condições sociais melhores para sociedade melhores condições sociais. Mesmo assim, nada comprova que os estados com pena de morte sejam mais seguros do que os outros.

Dessa forma, a pena de morte não ajudaria a resolver os problemas da violência brasileira. É necessário que as leis e o sistema de segurança pública sejam capazes de amedrontar as pessoas que pensam em cometer crimes.

Comentário geral

Texto muito bom, que fica um pouco prejudicado por problemas de argumentação e coesão e também por uma conclusão genérica demais e mal formulada. Na argumentação, o problema é apresentar abruptamente os Estados Unidos como prova de que a pena de morte não funciona e só explicar claramente o que está dizendo com isso dois parágrafos adiante. Isso confunde o leitor, que sabe que alguns estados dos EUA adotam a pena de morte. Já na conclusão o autor fala em amedrontar os criminosos, mas não se detém em explicar que leis mais severas, trabalho de mais eficiente de repressão policial e punições mais duras deveriam fazer não só isso, mas ainda levar os criminosos a compreenderem que cometer crimes não compensam, pois as chances de serem pegos e duramente punidos são grandes. Há ainda que notar que as expressões iniciais do segundo e do terceiro parágrafo estão incompletas: o autor deveria dizer, respectivamente: "um dos aspectos que devem ser levados em conta para a análise da questão" e "outro aspecto de destaque nessa análise". A falta dessa informação em itálico também atenta contra a coesão textual. Apesar disso, o texto se salva e, no todo, só pode receber uma avaliação altamente positiva.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 8,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos