A persistência da escravidão

NOTA 0,0

A escravidão é um fato decorrente há séculos e ainda se faz presente. Principalmente por pessoas com baixa renda e grau de escolaridade, com isso perde sua liberdade e contudo seus direitos, ocorre com mais frequência em países pobres e nos países ricos é mais comum entre rivalidades de empresas.

Mesmo com tantos avanços da humanidade, a escravidão não foi abolida mas um pouco esquecida. Os dados apontados demonstram o quanto é contínuo, em muitos os fatos a escravidão moderna não tem todas as proporções do passado, mas traz consigo a principal consequência, de não se sentir humano e cidadão.

A liberdade na qual é imposta para todos os cidadãos, sobretudo o escravizado não leva consigo o mesmo. Levando em prática uma vida baseada no trabalho forçado em alguns dos fatos com baixo salário e mais persistente sem remuneração alguma.

Em muitos os casos a sociedade se omite para expressar essa realidade, é preciso tomar iniciativas pelo combate em abolição a escravidão. Apoios à "walk free" fundação na qual tem o incentivo com o fim da escravidão. O sujeito merece total apoio e ajuda. Afinal todos temos direitos e aqueles que por consequência-os perdem, é preciso ter o consentimento na ajuda de fazer essas pessoas se sentirem o humano que devem ser.

Comentário geral

Texto muito fraco, que demonstra total incapacidade de se comunicar por escrito, com um mínimo de correção e clareza. Os parágrafos parecem verdadeiros amontoados casuais de palavras, que, portanto, não fazem sentido. O autor mostra que não conhece bem o vocabulário, não sabe usar conectivos, nem pontuação adequada. É triste, pois o autor provavelmente se esforçou para escrever o texto, mas não há como atribuir uma nota maior por isso.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) o que o autor quis dizer com decorrente? Recorrente ou existente? b) A frase que começa com principalmente e termina com escolaridade deveria ser subordinada à anterior. c) Há problemas de concordância, pois pessoas está no plural e os verbos que se relacionam com essa palavra estão no singular. d) Contudo é uma conjunção adversativa que não tem razão de ser usada onde foi. e) O que a escravidão tem a ver com rivalidade entre empresas? Como assim?

2) Segundo parágrafo: a) a escravidão foi, sim, abolida e é crime no Brasil e em outros países civilizados. b) A escravidão absolutamente não está esquecida. Isso não faz nenhum sentido. c) Que dados? O autor não apontou nenhum dado. d) O parágrafo termina de modo agramatical, com as palavras amontoadas sem nenhuma organização lógica ou sintática.

3) Terceiro parágrafo: igualmente, esse parágrafo é agramatical e afronta os menores rudimentos da lógica e da sintaxe.

4) Quarto parágrafo: a) como é possível a sociedade expressar uma realidade pela omissão? b) A fundação Walk Free não é propriamente um sujeito, como o autor coloca. c) Combater a abolição da escravidão? Claro que não é isso que o autor está querendo dizer, mas vale o escrito: quem combate a abolição é a favor da escravidão... d) Pode ter sido um erro de digitação, mas o hífen entre consequência e os dá a entender que o autor flexionou o substantivo como se fosse verbo.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 0,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos