A Tela Ini(miga)

NOTA 6,5

A internet, cada vez mais, está se tornando parte da vida de todos, tanto pela fácil acessibilidade como pelo seu conteúdo diverso, que são atrativos é atrativo para pessoas de todas as idades, de crianças a idosos, de todas as classes, do pobre ao rico. Mas, tamanha diversidade de conteúdo pode ser prejudicial para todos, com destaque às crianças, que por, talvez, que, talvez, por sua ingenuidade acabam sendo vítimas da maldade de de usuários mal-intencionados.

O acesso à internet é possível em quase todo lugar, basta ter cobertura de operadora de internet/WiFi para se conectar e pronto, o mundo está em suas mãos. É possível conhecer novos lugares sem sair de casa, fazer compras, se comunicar com alguém que esta está a centenas/milhares de quilômetros de distância, pagar contas, até mesmo trabalhar. Mas não se engane, o universo virtual não é composto apenas de maravilhas.

Além de facilitar várias ações nos permitindo a realização de várias tarefas, permitindo-nos ter mais tempo livre, a internet também pode causar danos psicológicos permanentes em pessoas permanentes ao psicológico de pessoas que, pela inocência inocência, caem em armadilhas, tais como fazer um "amigo virtual" e mais tarde – às vezes tarde demais – descobrirem que mantiveram amizade com pedófilo(s).

Crianças principalmente Principalmente crianças caem em armadilhas assim, por serem alvos mais fáceis, e fáceis e, por ainda terem uma visão bondosa do mundo mundo, acabam fazendo "amizades" através de jogos e de redes sociais, aonde pode acorrer à influência tanto de acesso á onde pode ocorrer o acesso a vídeos pornográficos como a filmagem de próprios vídeos mostrando suas partes íntimas ou, por influência alheia, a exibição de vídeos próprios, expondo suas partes íntimas.

Essa tamanha liberdade, possível através de uma tela, é tão prejudicial como importante, pois é possível compartilhar pontos de vista, denunciar injustiças, fazer campanhas pró e/ou e contra infinitos temas e, até na diminuição no índice de suicídio – mas, em alguns casos a internet vem a ser o principal motivo do mesmo – como foi abordado recentemente pela série que teve uma fantástica aprovação dos telespectadores, 13 Reasons Why.

Então, sabendo que o bem e o mal são recorrentes no universo virtual, os pais, principalmente, devem monitorar seus filhos, procurando saber quais sites acessam, quais jogos jogam, com quem conversam e o que conversam. Uma divulgação na mídia sobre os perigos da internet também seria de grande importância, e assim como restrições mais rigorosas em sites de maior exposição.

Comentário geral

Texto razoável, em que o pior problema talvez seja o fato de o autor considerar a internet simultaneamente boa e má em si mesma, em vez de distinguir que há na internet aspectos positivos e negativos. Por exemplo, quando ele diz que a internet pode causar danos psicológicos a quem cai em armadilhas, é evidente que quem causa o dano é a armadilha e não a internet. A internet é um meio de comunicação que pode ser usado tanto para o bem quanto para o mal. É o uso que dela se faz que pode resultar em problemas, o que o autor não consegue deixar explícito, mas apenas subentendido. Além disso o texto é prolixo e tem trechos ambíguos. O conjunto, de qualquer forma, se salva e o autor tem potencial para melhorar.

Aspectos pontuais

1) Título: O que o autor quis dizer com esse título enigmático e com os parênteses em ini(miga)?

2) Primeiro parágrafo: a diversidade de conteúdo não é o problema. Há conteúdos bons e ruins, sob o ponto de vista ético. Há filtros com que se pode, até certo ponto, bloquear esses conteúdos ruins. Mas salas de bate-papo, por exemplo, são outro problema. Golpes virtuais também. Enfim, não se está falando apenas em conteúdo da rede, mas em seu uso para fins ilícitos.

3) Terceiro parágrafo: o problema do contato com pedófilos está mal explicado. Não é o fato de conversar com alguém que se descobre posteriormente ser um pedófilo que causa danos psicológicos. O problema é o fato de pedófilos usarem a internet para atrair possíveis vítimas.

4) Quinto parágrafo: o autor se repete, dizendo que a internet pode servir ao mal ou ao bem. Esse ponto de vista já tinha sido apresentado. Aí reside a prolixidade: em explicar e reexplicar as mesmas coisas.

5) Sexto parágrafo: as sugestões para a resolução dos problemas são bastante óbvias e, de certa forma, elas já são utilizadas, de modo que o autor não traz nada de original e efetivamente eficiente.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 6,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos