A verdade por trás das cirurgias plásticas

NOTA 5,5

Em A cada ano que se passa, mais de 23 milhões de cirurgias plásticas são realizadas ao redor do mundo. E o brasil, tem Brasil tem ocupado a segunda posição no ranking mundial. E as mulheres, por sua vez, representam mais de 80% das pessoas que realizaram cirurgias plásticas, que entre elas, em destaque foram: com destaque para a lipoaspiração e a prótese mamária.

Contudo, nota-se que a busca pelo corpo perfeito e a insatisfação da com a beleza natural, está presente em grande parte do são constantes no mundo conteporâneo. As revistas e a mídia tem têm grande impacto no índice das cirurgias, devido a à criação de estereótipo padrões de beleza,tanto femininos, quanto masculinos.

A modelo Andressa Urach, é Urach é um grande exemplo: a brasileira passou semanas internadas devido a grande doses injetadas de hidrogel de hidrogel injetadas nas coxas. Outro caso é o de Célsio Celso Santebañes, mais conhecido como Ken humano; ele fez várias modificações cirurgicas cirúrgicas em busca do rosto perfeito, parecido com o do boneco, ken boneco Ken.

A busca pela perfeição ou o pelo estereótipo imposto pela sociedade, nem sociedade nem sempre dá certo, havendo grandes complicações e até mortes. Devido a à grande consumição das cirurgias, muitas pessoas que não tem têm condicão financeira, buscam por buscam procedimentos mais baratos, sendo assim, que são mais perigosos.

Em virtudes virtude dos fatos mencionados, conclui-se que, cirurgias que as cirurgias plásticas está estão ocupando grande espaço atualmente, tornando-se já uma obsessão entre a população. Dificilmente o auto bem estar consigo mesma é suficiente para não realização de procedimentos médicos. Tendendo a cada vez mais aumentar o consumismo na forma física e anatomica. médicos, tendendo o consumismo na forma física e anatômica aumentar cada vez mais.

Comentário geral

Texto bom, que poderia ter uma nota muito melhor se não houvesse tantos problemas de linguagem e o autor atentasse para a competência 5. De resto, em termos de conteúdo e de estrutura o texto está acima da média.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: O autor começa muito bem, apresentando uma informação que ele pesquisou no blog oficial da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Se ele tivesse citado sua fonte, aumentaria a credibilidade do que afirma e enriqueceria sua argumentação.

2) Segundo parágrafo: a) Contudo é uma conjunção adversativa, mas as afirmações que ele faz a seguir não são adversas ou contrárias às afirmações anteriores. b) O segundo trecho em vermelho e grifado não foi propriamente corrigido, mas simplificado e racionalizado por nossa sugestão em verde. c) O termo mídia abrange todos os meios de comunicação, inclusive revistas, de onde decorre que é absurdo falar em revistas e mídia d) Estereótipo, por si só, é um termo amplo demais. O autor deveria ser mais específico, como sugerimos em verde.

3) Quarto parágrafo: a) apenas para constar, uma vez explicado anteriormente que estamos falando de padrões de beleza, o termo estereótipo fica corretamente utilizado aqui. b) Primeiro o autor põe a culpa na mídia, depois na sociedade. Faltava articular melhor isso. c) O que significa grande consumição das cirurgias? Que elas consomem muito recursos? Que elas são caras? Que elas consomem as forças físicas do paciente? A expressão é obscura.

4) Quinto parágrafo: auto significa próprio. Exemplo: automóvel, algo que se move por si mesmo, que inclui seu próprio motor. Daí que falar em auto e consigo mesma já é um disparate, sem falar nos problemas ortográficos criados pela tentativa de juntar auto e bem estar. O aluno deveria ter se expressado simplesmente assim: a autossatisfação com o próprio corpo. Mesmo assim, fica difícil de entender porque ele afirma que dificilmnete quem está satisfeito consigo mesmo não fará uma cirurgia estética. Se a pessoa está satisfeita, o que a faria se submeter a uma cirurgia? A força da mídia e da moda? Se é isso, cabia explicar melhor.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 5,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos