Ações virtuais, consequências reais

NOTA 9,0

A internet surgiu em 1992, quando Berners-Lee criou a World Wide Web, possibilitando acesso compartilhado a arquivos de pesquisa acadêmica. Desde então, a quantidade de informação disponibilizada e o acesso aos conteúdos online on-line cresceram celeremente, com grande impacto em especial entre a população jovem. O alto nível de liberdade individual, de obtenção e criação de conteúdo virtual demandam autocontrole e discernimento ainda não desenvolvidos em crianças e adolescentes, deixando-os suscetíveis aos malefícios do excesso de exposição.

O mundo virtual tornou-se o palco principal da vida de muitos jovens que, com sua construção cognitiva, moral e humana ainda incompleta, sofrem para assimilar todo o bombardeamento de informações que recebem e interações a que são expostos. Atitudes equivocadas são esperadas nesta nessa idade, já que a imaturidade vai de encontro com a à responsabilidade. O excesso de liberdade oferecido pela vida online on-line e a inconsequência típica desta dessa fase da vida, faz vida fazem dessa geração tanto alvo de violências violências, como a pedofilia, quanto próprio agente agente de violências como o bullying.

Dada a recente expansão do uso das redes sociais e novas tecnologias de comunicação como o WhatsApp, aliada a à natural resistência humana a aceitar transformações, temos um conhecimento distoante destoante entre as novas gerações e as mais velhas quanto ao funcionamento e utilização destas dessas inovações. Confiar aos pais e responsáveis a tarefa de fiscalizar esse uso é incauto, sabida a fácil capacidade de seus protegidos de conseguirem burlar estas essas tentativas.

Consoante com o exposto acima Assim, verifica-se que autocontrole e vigilância parental não se provam efetivos para evitar o risco aos que os jovens são submetidos através dos novos meios tecnológicos de relacionamento. Dizia Immanuel Kant que "o homem é aquilo que a educação faz dele". Partindo desta ideia, e dessa ideia e da relação indissociável que se criou entre as pessoas com e as mídias virtuais, deve-se usar o próprio meio online on-line para desenvolvimento de ferramentas educativas e atrativas ao gosto juvenil, que possam prover uma melhor consciência das reais consequências do mundo virtual.

Comentário geral

Texto muito bom, que revela um alto grau de maturidade do autor, sugerindo que ele pode ter sido escrito por alguém que já concluiu o Ensino Médio. Isso, porém, não importa. O que se avalia aqui é o texto, que tem apenas dois problemas a serem apontados: a prolixidade, pois o autor poderia ser mais sintético, dizendo as mesmas coisas com menos palavras, e a repetição do argumento de que o jovem é mais vulnerável aos perigos da internet, devido à sua imaturidade. É o caso de todos os trechos sublinhados que não apresentam uma sugestão de mudança em verde. É o que nos leva a diminuir a nota da competência 3. De resto, a redação segue a estrutura dissertativa, está escrita em norma culta, com erros ou deslizes de pouca importância, e faz uma reflexão adequada sobre o tema, apresentando ainda uma sugestão pertinente e o original para resolver o problema.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 2,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 9,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos