Afinal, seria possível o conhecimento, sem o respeito?

NOTA 3,0

Com todas as mudanças significativas, que significativas que houve no Brasil, é possível perceber que, é que é preciso um grande aumento de investimentos nas áreas educacionais na área educacional, tendo em vista que, no país país, há um grande índice de analfabetismo; uma vez que profissionais do conhecimento são desvalorizados.

Não só a falta de investimento, mas também o respeito escasso, são causas para o analfabetismo, pois muitos não chegaram à a comparecer a uma escola. Na atualidade, tornou-se mais fácil meios de estudos, levando assim o conhecimento para aqueles que não tiveram oportunidades.

Aliado a à educação, percebe-se que muitos professores não tem têm o valor que merece, por merecem da parte dos alunos, desta alunos. Dessa forma faz com que, haja que haja uma enorme queda na educação; haja vista que, sem o conhecimento e respeito o respeito, não é possível o ensino. Segundo dados do (G1) G1 o Brasil está em 1° lugar no ranking de agressões a professores. Impedindo que haja evolução na educação, na qual sem melhoras o Brasil não progride.

Desta forma, só irá haver uma melhora na educação com o respeito, em primeiro lugar, e o planejamento da tríade: Investimento, Educação, País. Investimento: O governo deveria investir uma maior quantia mais na área educacional, promovendo ações educacionais, e educacionais, e materiais grátis para uma melhor disponibilidade, no ambiente de estudo; Educação: enfatizar e apresentar projetos que, torne que tornem possível um alto nível de educação no Brasil; País: promover planejamentos, envolvendo melhorias para a nação, e cumprir todas as leis em si apresentadas. Somente assim seria possível melhorar a educação, e alfabetizar a todos que não são vistos na sociedade.

Comentário geral

 

Texto fraco, apesar de o aluno apresentar relativo domínio da linguagem escrita, isto é, de não escrever muito mal. Em termos de conteúdo, no entanto, deixa muito a desejar. Praticamente, o aluno não entendeu o tema, ou teve um entendimento muito subjetivo, preocupando-se mais com o analfabetismo, do que com a valorização do professor. Sobre a valorização do professor, por sinal, o único ponto que ele aborda e, ainda assim, de maneira ambígua é a necessidade de respeito. Vale ressaltar que a valorização do professor não aparece sequer no parágrafo final, onde o aluno apresenta sugestões para resolver os problemas da educação.

 

Aspectos pontuais

 

1) Primeiro parágrafo: a) Mudanças significativas? Que mudanças? Em que áreas? Desde quando elas ocorreram? Por que elas afetam a educação? b) a relação entre o índice de analfabetismo no Brasil não está necessária e exclusivamente ligado à desvalorização do professor. O analfabetismo é um dos problemas educacionais do Brasil, mas não o único e não está diretamente relacionado à proposta de redação.

2) Segundo parágrafo: a) o tema do parágrafo é o analfabetismo e não a desvalorização do professor. b) Respeito escasso para com quem? c) Se muitos jovens nunca foram à escola, certamente não são eles que desrespeitam o professor, então, de fato o tema do parágrafo não é o tema proposto pelo Banco de Redações.

3) Terceiro parágrafo: a) Aqui se fala da desvalorização, mas de modo ambíguo. Por que aliado à educação? Não faz nenhum sentido. b) Quem ou o quê faz com que haja uma queda na educção? E o que significa exatamente queda na educação? A expressão, além de vaga, é coloquial e não se enquadra na norma culta. c) Sintaticamente, o parágrafo termina de modo desastroso, pois as últimas orações, que começam com o Impedindo pertencem ao período anterior.

4) Quarto parágrafo: Nenhuma das propostas têm que ver com o tema. a) Materiais escolares grátis iriam tornar a educação mais disponível? Como assim? b) A ordem lógica seria apresentar e enfatizar, a inversão dessa ordem é um contrassenso. c) é preciso melhorar o país antes de melhorar a educação? Então, qual o papel na educação na melhora do país? O aluno parece mais interessado em criar um final pomposo e retórico do que apresentar de fato sugestão para os problemas que aborda e que não se relacionam ao tema.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos