Arte extrapolada

NOTA 1,0

Atualmente o caminho extrapolado que a arte está seguindo vem escandalizando a sociedade mais conservadora, o conservadora. O que podemos falar da evidente indução a pedofilia, e o à pedofilia? O que nós nós, como sociedade sociedade, podemos fazer. fazer?

A clara instigação a à pedofilia, levando crianças a tocar em um homem nu excedendo os Direitos nu, infringindo o Esatuto da Criança e do Adolescente expondo garotos a conteúdo obsceno ou indecente.

Dessa vez foi longe, a arte não só feriu os direitos da Criança criança, mas desrespeitou as crenças crenças, ironizando as figuras de Jesus Cristo e de Maria, nesse sentido Maria. Nesse sentido, a arte deve ter um limite para que a mesma ela não venha mais ser desrespeitosa, mas que venha exibir belos quadros.

Enfim Enfim, impor limites na à arte é uma solução para que a mesma ela não venha mais expor crianças a conteúdo ilícito e que ela não venha mais a satirizar as crenças.

Comentário geral

Texto muito fraco. Entende-se claramente a ideia do autor: a arte deve ter limites e respeitar as leis e as religiões, mas ele não argumenta em favor disso. Tem de ser assim e ponto final. Ora, não há argumentação, nem tentativa de convencer o leitor. O autor tem todo o direito de pensar assim, mas isso não é suficiente para ele erigir sua opinião em dogma. Não bastasse o conteúdo inadequado, em termos de gramática também a redação é lamentável, desde o título.

Aspectos pontuais

1) Título: seria melhor o autor usar extrapolar como verbo e não como adjetivo. A arte extrapolou, ou seja, passou dos limites, mas isso não significa que ela seja extrapolada. 2) Primeiro parágrafo: além do uso reiteradamente inadequado de extrapolado, o parágrafo não faz sentido, a menos com a pontuação original do autor. 3) Segundo parágrafo: não é um período gramatical, não tem uma oração principal com verbo, apenas orações reduzidas de gerúndio que vão sendo apostas segundo os critérios subjetivos e agramaticais do autor. 4) Terceiro parágrafo: o autor não se expressa com a mínima precisão, tão grande é a sua indignação. Não basta dizer dessa vez: é preciso dizer que vez é essa? O que o autor chama de belos quadros? Ele não diz.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 1,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos