As descobertas através das pesquisas

NOTA 0,0

Muitas foram as pesquisas feitas por cientistas para descobrirem descobrir a cura do câncer, um estudo por mais de duas décadas do professor Gilberto Orivalde Chierice do instituto de químico da universidade Universidade de São Paulo em São Carlos com objetivo de tratamento bem sucedido contra o câncer.

Pesquisas realizadas em culturas de células e animais de laboratório, a substância apresentou resultados promissores em ambos os casos promissores, e o no organismo do ser Humano humano mais complexos complexo a realização de todas as pesquisas necessárias o resultado foi satisfatório, quem sabe um dia a fosfoetanolamina realmente venha fazer parte do tratamento de alguns tipos de doença.

Com mascaras cirurgicas máscaras cirúrgicas e com faixas com diseres dizeres como "Tomara que você não precise da fosfo" ou "A cura do câncer existe", manifestantes sairam na saíram à Avenida Paulista a protestar a favor da liberação da pílula pílula.

Algumas pessoas fizeram o uso disseram ter notado uma melhora significativa assim a substancia substância poderia ser utilizada para garantir uma maior qualidade de vida. Com tudo isso sob a pressão popular, o congresso nacional Congresso Nacional e a presidente da republica decretou República decretaram a lei 13.269 em 13 de Abril abril de 2016 autorizando o uso da substancia substância fosfoetanolamina sintética sintética, a chamada "pílula do câncer".

Comentário geral

Texto insuficiente. O autor não disserta, mas expõe fatos acerca do tema de modo aleatório, como se estivesse narrando o processo que levou à sanção da lei 13.269/2016. Para piorar, todos os parágrafos apresentam problemas de sintaxe que os tornam confusos ou incompreensíveis. Todas as declarações, quando fazem sentido, não passam de trivialidades. Portanto, a redação como um todo, infelizmente, só demonstra falta de domínio da linguagem escrita e da técnica de redigir uma dissertação, além de um conhecimento superficial do assunto sobre o qual a redação versa.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: começa com uma declaração trivial e ambígua sobre as pesquisas da cura do câncer. Muitas pesquisas foram feitas, mas a cura de muitos tipos não foi descoberta ainda. Depois da vírgula (que deveria ser um ponto final), vem uma longa frase sem verbo, de modo que o autor se refere à pesquisa do professor Chierice, mas nada diz sobre ela.

2) Segundo parágrafo: tem vários problemas de sintaxe, a começar pela falta da preposição em no início do parágrafo. Depois vêm repetições desnecessárias e se faz uma tentativa confusa de descrever um processo dos testes do medicamento, descrição que não corresponde à realidade. Os testes realizados até agora são insuficientes segundo a maioria da comunidade científica.

3) Terceiro parágrafo: é simplesmente uma transcrição mal feita de um fato apresentado na coletânea.

4) Quarto parágrafo: mais confusão! O primeiro período se mistura ao segundo de forma incorreta, como se a pressão fosse feita sobre as pessoas que tomaram a pílula e melhoraram, pois é a esse fato que se refere o tudo isso que abre o segundo período. Além disso, o parágrafo constitui o desfecho de uma narração, que não era o gênero textual exigido na proposta.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 0,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos