Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Novembro/2019 Um réu deve ou não ser preso após a condenação em 2ª. instância?

Redação corrigida 0

Assunto que repercute de forma constante

Inconsistente Erro Correção

Assunto que repercute de forma constante nos atuais veículos de informações da atualidade tem gerado uma problematização constante, devido as às opiniões opostas. O tema tema, que concentra as atenções populares a à espera de uma decisão, estão voltados ao Poder Judiciário.

Que debatem se o réu deve ou não, ser não ser preso após condenação em 2º instância.

Por outro lado lado, existem aqueles que defendem a posição de quem que deve avançar o processo até o esgotamento de possibilidades do de o réu provar sua inocência. Para que então o acusado tenha sua ampla defesa e o devido processo legal.

Todavia Todavia, o fato de se ter prolongado o processo por 2 dois níveis judiciários de julgamento, está mais do que provado a decisão dos juízes em indeferir o caso do acusado, além do mais acaba contribuindo pela celeridade do processo nos tribunais e não fomentar a impunibilidade impunidade que existe devido ao réu não ser considerado culpado até o transito trânsito em julgado da sentença penal condenatória.

Por trás do fato fato, há detentores da opinião de que o Brasil é um país retrógado e impunível pelas leis e o sistema jurídico atuais atuais, que beneficiam os acusados e sentenciados, ficando assim distante de países onde as leis são severas e os índices de criminalidades são baixos.

Contudo para que o Brasil possa chegar a à notoriedade de um país soberano e justo, devemos nos conscientizar de que tudo começa pela aplicabilidade de normas impostas seja elas de direito oferecido e dever imposto.

Comentário geral

Infelizmente, o texto é agramatical: o autor não segue principalmente as normas da sintaxe, construindo frases de modo completamente aleatório. Somando-se essa sintaxe truncada a uma escolha inadequada do vocabulário, o resultado são declarações que não fazem sentido ou cujo sentido é ambíguo ou obscuro. O leitor tem que garimpar o texto em busca das ideias do autor, pois esse não sabe comunicá-las com correção e clareza. Realizado o garimpo, vê-se que o autor teve alguma compreensão do tema e tentou expor sua opinião contrária à prisão em segunda instância, mas isso é muito pouco mediante aos graves problemas que o texto apresenta em termos de linguagem, da capacidade de expressar ideias, de comunicá-las ao leitor.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0
Nota final 0

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.