Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Julho/2019 A ciência na era da pós-verdade

Redação corrigida 240

Autenticidade de informação

Inconsistente Erro Correção

É indubitavelmente correto afirmar que que, com o passar dos anos, um número maior de pessoas tenha cada vez mais dúvidas e feito mais questionamentos sobre a ciência, como por exemplo, as pessoas que são contra as vacinas e os grupos terraplanistas, não acreditam no que o governo diz, tendo assim uma certa incredulidade sobre suas afirmações feitas, a pós-verdade.

A internet é a principal fonte utilizada para espalhar tais informações, convencer ou achar pessoas que pensam da mesma forma, como aconteceu no caso dos grupos terraplanistas a partir do ano de 2014. Nesse sentido, muito mais pessoas passam a ter acesso, assim então, duvidando dos fatos que o governo-lhes governo lhes apresenta.

Não obstante, como citado no supracitado, há também pessoas que são contra a vacinação, que que, assim como os grupos terraplanistas, duvidam e questionam de sua eficácia, sendo um grande risco para a saúde global, onde pois pode haver o descontrole de doenças, sem o seu devido tratamento. Todavia, também pode ser considerado tal ato como ignorância da parte dessas pessoas a não acreditarem. Com base no que diz Immanuel Kant "O homem não é nada além daquilo que a educação faz dele", cabe a à pessoa decidir como vai de fato usá-la nos âmbitos sociais.

Em suma, se há provas do que foi dito sobre determinado assunto, há, sim, como depositar certa confiança e não duvidar. O governo deveria tentar apresentar novamente provas concretas para comprovar a autenticidade de suas afirmações científicas para que essas pessoas passem a acreditar no que for apresentado a elas.

Comentário geral

Infelizmente, o texto está muito abaixo do que se espera do desempenho de um estudante ao final do Ensino Médio.

Competências

  • 1) O autor não tem domínio suficiente da linguagem escrita, como comprovam as diversas frases incompletas sintaticamente ou ainda com a sintaxe truncada, beirando a agramaticalidade, conforme se assinala em vermelho. Além disso, há fórmulas como "é indubitavelmente correto afirmar", que simplesmente não têm razão de ser: como essa afirmação se prova indubitavelmente correta?
  • 2) O autor tangenciou o tema, por não compreender alguns de seus conceitos-chave, como o de pós-verdade, que ele define equivocadamente. Além disso, dá a entender que o governo é a grande fonte das informações científicas, o que está longe de ser verdade, e revela uma incompreensão da proposta.
  • 3) Não há argumentação, em grande parte por conta dos problemas linguísticos.
  • 4) O autor se esforça para dar coesão ao texto, mas o acáter confuso e aleatório das afirmações que faz não possibilitam um desempenho suficiente também nesta competência.
  • 5) A proposta de intervenção se baseia no equívoco de que estamos tratando de um problema de governo. Logo, é totalmente equivocada.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 80
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 80
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 80
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0
Nota final 240

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.