Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Março/2019 Cantar ou não cantar o hino nacional? Eis a questão...

Redação corrigida 480

Canção ao hino nacional brasileiro

Inconsistente Erro Correção

Apesar de muitos entenderem o contrário, a cultura o culto aos símbolos nacionais ainda identifica o patriotismo. Desta forma, a retomada de professores e alunos à canção do retomar o ato de cantar o Hino Nacional Brasileiro nas escolas busca resgatar valores postos em esquecimento. No entanto, isso deve ser incentivado de forma democrática, sem imposição estatal.

Durante competições esportivas, como nos jogos mundiais da copa do mundo Copa do Mundo de futebol, é comum ser visto serem vistos grupos que entoam o Hino Nacional nos instantes antes do anteriores ao início da partida. Esse entusiasmo, no entanto, é proveniente da forte ligação que os brasileiros têm com o esporte. Mesmo que locutores esportivos convoquem, de forma indireta, que todos fiquem de pé, com a mão direita no "coração" para entoar a canção o hino da pátria, não há quem questione essa "obrigação". Isso se dá pelo fato de fazerem, não de o fazerem não por amor à pátria, mas aos jogos.

A solicitação para professores e alunos entoarem o Hino Nacional do País país busca resgatar a ideologia de o patriotismo, o sentimento de pertencimento pertencer a uma nação e valorização do símbolo do Brasil de seus símbolos. Isso contribuirá para a formação da ideia de pertencimento e busca formar pessoas que possam lutar por sua pátria, não em guerras, conflitos armados, mas contra a corrupção da política, a desigualdade social; social e o crescimento da violência. Dessa forma, o país poderá ter uma democracia participativa em que todos estejam envolvidos.

Por tudo isso, observa-se que a cultura o culto ao patriotismo deve começar nas escolas. Políticas públicas que valorizem o resgate ao aprendizado ao do Hino Nacional contribuirá contribuirão para o fortalecimento da democracia. Afinal, incentivar alunos e professores a cultuar os símbolos nacionais também e é uma forma de defender a nação.

Comentário geral

Texto fraco. Não é propriamente uma dissertação, mas um conjunto de divagações sobre o tema. O autor se repete muitas vezes, ou é incoerente e chega a ser contraditório, o que impede aumentar a pontuação das competências 2, 3 e 4.

Competências

  • 1) A linguagem do texto, quando muito é mediana, no mínimo pela quantidade de erros gramaticais. Vale ressaltar os problemas de vocabulário. O autor opta equivocadamente pelo uso de substantivos para designar o ato de fazer algo. Por exemplo, ele chama de "canção" o ato de cantar e não é esse o significado da palavra "canção" (= composição poético-musical). Igualmente, ele usa "cultura", quando o certo seria usar "culto". Há ainda muitas redundâncias ("entoar", "sentimento de pertencimento", "ideia de pertencimento"), uso incorreto de aspas e uma explicação totalmente desnecessária (guerra = conflito armado). Todos esses problemas estão assinalados em vermelho.
  • 2) Nota-se que houve uma compreensão do tema, bem como um esforço para dissertar sobre ele, mas o texto é confuso em termos estruturais e também é contraditório: diz que o hino não pode ser imposto pelo Estado, mas diz que o Estado deve criar políticas públicas para ensinar o hino. O que seriam essas políticas senão uma imposição? A propósito, já há legislação exigindo que se cantasse o hino nas escolas.
  • 3) Não há uma linha de raciocínio. O autor começa propondo que o hino seja ensinado de "forma democrática", mas não argumenta sobre isso. Primeiramente, faz uma divagação sobre o hino nos estádios e, a seguir, em dois parágrafos redundantes, destaca a importância de cultuar o hino nacional para a democracia e a defesa da pátria, pois ele infunde o patriotismo nos cidadãos. Ou seja, a tese da introdução é deixada de lado e não há premissas de que se extraiam uma conclusão final.
  • 4) O texto não chega a ser coeso, a ter uma unidade explícita. É um conjunto de divagações sobre a necessidade de se cantar o hino nacional nas escolas.
  • 5) O autor se repete no último parágrafo, dizendo com outras palavras o que havia dito no parágrafo anterior. Além disso, contradiz o que disse no primeiro parágrafo, conforme já comentado na competência 2.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 120
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 80
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 80
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 80
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 120
Nota final 480

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.