Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Março/2019 Cantar ou não cantar o hino nacional? Eis a questão...

Redação corrigida 640

Cantar por cantar não vale

Inconsistente Erro Correção

É conhecimento geral que a educação, principalmente a publica pública, está passando por serias sérias dificuldades a muito tempo. O que tem é fruto Isso é o resultado de anos de governos descompromissados com a instrução do povo. Quando se imagina não ter mais nada para que é impossível piorar, surge do ímpeto de gestores ufanistas uma tentativa de solucionar o caos no sistema educacional com uma medida no mínimo inconveniente.

Coagir o corpo docente para a filmar e obrigar as crianças cantarem o hino é algo pouco eficaz no sentido didático e ilegal no do ponto de vista jurídico. O sentimento de patriotismo e civismo surge do sentimento de pertencimento que os indivíduos têm pela nação em que residem. Esse sentimento é uma reciprocidade de a um Estado que o lhes proporciona o mínimo de bem-estar, além de segurança segurança, tanto própria como da família. É nascido e construído, como em algumas nações da Europa em que o apreço pelas instituições governamentais beira ao o fanatismo. Um exemplo é a Suíça, onde em todas as casas possuem uma arma e os moradores são em potenciais potencialmente membros das forças armadas. Diferente Diferentemente do Brasil em que a palavra serviço público denota, para as pessoas, ineficiência, corrupção e injustiça.

Do ponto de vista jurídico jurídico, vem ocorre o fato mais grave. O ECA (estatuto da criança e do adolescente Estatuto da Criança e do Adolescente) proíbe a veiculação de imagem de menores de idade e sem autorização dos responsáveis. Conseguir a autorização de todos os pais não seria tarefa nada fácil. Infringir a lei pelo suposto "amor à pátria" é contraditório demais. O que deve ser priorizado é o aprendizado como um todo. Melhorando índices básicos, com como os de português e matemática. Os quais matemática, que são pífios, conforme estatística estatísticas de órgãos do governo.

Se a educação melhorar, obrigar os alunos será desnecessário, pois na própria escola saberão que o hino, a bandeira e o selo são símbolos solenes. Os quais serão vivenciados por toda a fase adulta. A final Afinal de contas serão pessoas bem-sucedidas e instruídas. Cantar por cantar ou por imposição é algo tosco e retrógrado. Uma sinalização sombria sobre o porvir.

Comentário geral

Texto bom, prejudicado por uma argumentação inconsistente e por um final quase delirante. É importante ressaltar que, numa dissertação, a lógica conta mais do que os efeitos retóricos.

Competências

  • 1) O autor escreve bem, no sentido de que sabe se comunicar. Mas há muitos erros e problemas, assinalados em negrito e corrigidos em verde, sem falar nas questões de conteúdo, marcadas em vermelho. Vale observar no último parágrafo, em vermelho, uma frase mal pontuada e desconectada sintaticamente, além do uso inadequado do vocabulário.
  • 2) O autor se afasta um pouco do tema, ao centralizar sua argumentação na questão de filmar os alunos cantando o hino. Essa era a proposta do ministro, mas não a proposta da redação. Algum corretor poderia considerar que a redação apenas tangencia o tema e diminuir a pontuação neste quesito por causa disso. Mas o texto tem méritos como a estrutura dissertativa e o autor sabe como construir uma dissertação, o que foi levado em consideração na nota que lhe foi atribuída nesta competência.
  • 3) A argumentação é ruim. O autor não levou em conta fatos apresentados na coletânea. A obrigatoriedade de cantar o hino foi instituída por lei de outros governos que não o atual. Afirmar que os suíços são fanáticos pela pátria por possuírem armas e, em caso de necessidade, integrarem as forças armadas nacionais é um disparate. Os fatos são verdadeiros, mas não permitem a conclusão que o autor extrai deles. Por fim, o argumento que se percebe estar na mente do autor, ele não consegue expressar: a de que obrigar os alunos a cantarem o hino nacional é uma forma demagógica de camuflar os inúmeros problemas da educação nacional.
  • 4) Faltam recursos coesivos que conectem mais claramente os parágrafos entre si. Falta, portanto, mais unidade ao texto, que até pela inconsistência dos argumentos, acaba incorrendo em divagações.
  • 5) A conclusão é surrealista: alunos podem aprender bem português e matemática, mas nem por isso virarem patriotas. O que significa "vivenciar" os símbolos nacionais na fase adulta? Aparentemente, o autor buscou criar um final retórico, soltando o verbo sem se preocupar com o significado do que está dizendo.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 160
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 160
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 120
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 120
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 80
Nota final 640

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.