Ciência vs. Politica [Política]

NOTA 4,0

Na ultima década, o pesquisador Gilberto chierice Chierice desenvolveu uma substancia substância chamada fosfoetanolamina sintética, mais conhecida como: Pílula do câncer como "pílula do câncer" . Segundo ele, ela o cientista, ela promete atuar contra vários tipos de câncer. Mas, será que essa substancia substância é realmente eficaz? Foram comprovados Foi comprovada a eficácia dessa pílula? Tem relatos que mostram mostrem melhoras nos pacientes?

Alguns relatos nas redes sócias sociais e na mídia mostram que diversas pessoas tiveram uma melhora, ou ate melhora ou até que se curaram após o tratamento com uso dessa substancia substância. Os testes realizados, foram feito foram realizados em camundongos, após a aplicação, eles apresentaram uma melhora significativa em diversos tipos de cânceres.

Não se fez teste em humanos que comprovaram comprovasse a sua eficácia, portanto, cientificamente não se pode confiar nela. Por que nela, pois cada câncer é diferente do outro, ou seja, para combater cada um deles, é necessário necessária a aplicação de diversas drogas. Como por exemplo o câncer de mama, ele não é simplesmente uma substância, mas sim uma série delas localizadas na região do seio.

Somos levado a acreditar que realmente é uma droga que promete muito pro para o futuro, mas, por enquanto enquanto, não sabemos sua real capacidade de cura e de efeitos colaterais. Não podemos simplesmente ingerir uma droga sem antes ser testada e comprovada pela ciência. A mídia pode ajudar, mostrando depoimentos e debates com especialistas da área. As instituições de ensino também podem dar uma força, conscientizando os jovens do mal que o uso de substancias substâncias sem uma comprovação confiável pode nós nos trazer.

Comentário geral

Texto muito razoável, que poderia tirar uma nota muito melhor, não fosse o fato de que a contradição entre ciência e política, que é o tema da redação de maio, só aparecesse no título. De resto, o aluno faz considerações exclusivas sobre a situação da fosfoetanolamina, relatos de uso, estágio das pesquisas, mas, sobre sua liberação por pressões políticas e se é a política ou a ciência que deveria dar a última palavra sobre o uso da substância, nada. Com certeza, haveria corretores que poderiam zerar esse texto, por considerar que ele foge ao tema. A nota que damos deixa de lado a questão do tema e considera a redação enquanto redação.

Aspectos pontuais

1) Terceiro parágrafo: o câncer de mama não é uma substância, nem uma série de substâncias. O aluno confundiu o tumor com as substâncias que o provocam ou que o curam.

2) Quarto parágrafo: a) deixar o sujeito oculto na frase é uma droga que promete é inadequado, pois compromete a coesão. De que droga estamos falando? É preciso explicitar que se trata da fosfoetalonamina. b) A droga é testada, mas o que pode ser comprovado é seu efeito. Talvez o aluno quisesse dizer testada e aprovada pela ciência. c) Dar uma força não é uma expressão da norma culta. d) Igualmente, não é a substância que é comprovada e comprovar significa demonstrar cientificamente, então, a rigor, toda comprovação seria confiável, adjetivo que podia ter sido suprimido da frase.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 4,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos