Como aplicar uma boa educação?

NOTA 3,5

Para que se possa aplicar uma educação de qualidade, para que o estudante tenha um bom caminho em direção a um futuro melhor, é fundamental que, desde cedo, o aluno tenha uma vida escolar adequada, sem que haja erros ou exageros aplicados pelos orientadores e/ou professores durante o processo de ensino.

A forma autoritária não é considerado considerada por muitos especialistas como uma maneira certa de educar, pois se a forma verbal de orientar os alunos não for aplicada de maneira correta, pode até mesmo mudar o psicológico do aluno, fazendo ele fazendo-o tomar atitudes inadequadas para o seu desenvolvimento escolar.

Em certos casos, alunos costumam ser tratados pelos professores, devido ao seu comportamento ou ao seu desempenho na matéria, com rigidez ou arrogância. Em noticiários, já foram divulgados casos em que casos que, por conta de desentendimentos entre alunos e professores por conta de tratamento escolar, se resultaram resultaram em violência, o que traz cada vez mais uma impressão de má qualidade de da educação aplicada pelo país.

Muitos especialistas recomendam que os alunos recebam um tratamento adequado e disciplinar para que possam ter um desenvolvimento social e escolar benigno e consigam encontrar um caminho para o seu futuro. A maneira como os alunos são tratados deve ser discutida pela escola, para que se saiba o que deve mudar e que ações se deve tomar para que se tenha uma boa educação

Tratar os alunos de forma disciplinada e controlada traz ao aluno uma melhor atuação nas aulas, um melhor desempenho nos exames e um futuro mais bem bem mais promissor. A orientação aos professores sobre o modo de tratar os alunos traz uma melhor avaliação a respeito da educação aplicada nas escolas e um melhor desenvolvimento social.

Comentário geral

Apesar de o texto ser relativamente bem redigido, com poucos erros de linguagem, o que salta aos olhos do corretor é o fato como o aluno entendeu a proposta. Ele simplesmente não fala nos colégios militares e resume todos os problemas escolares ao modo com que os professores tratam os alunos, ou seja, como se relacionam com eles. Isso poderia ser considerado uma completa fuga do tema e alguns corretores, por isso mesmo, talvez dessem zero a essa redação. Optamos por penalizá-lo somente na competência 2, pois nosso intuito aqui é orientar o aluno. De resto, o texto é superficial e se compõe de generalidades, sem apresentar nada de concreto, nenhum fato que apoie as opiniões do autor.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: a) entende-se o que o aluno quer dizer com forma autoritária, mas não o que ele quer dizer com forma verbal? A forma verbal de se dirigir aos alunos diz-se simplesmente pelo verbo falar. Não se aplica uma fala ao aluno, fala-se com o aluno. Enfim, o aluno escolhe palavras que mais obscurecem do que clareiam o que ele realmente está tentando dizer. b) Esse uso substantivado do adjetivo psicológico vale mais para a linguagem oral do que para a norma culta escrita. Melhos seria falar em aspectos psicológicos. De resto mudar a mente de alguém pode ser tanto para pior quanto para melhor.

2) Terceiro parágrafo: a) aqui começa a redução do problema ao modo pelo qual os professores tratam os alunos. Não se resume a isso o tema da redação. b) essa repetição de por conta pode ter sido mera distração, mas é inadequada a um texto bem escrito.

3) Quarto e quinto parágrafos: o autor insiste equivocadamente em martelar a mesma tecla: o tratamento dado aos alunos pelo professor.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos