Crime invisível

NOTA 4,0

A intolerância religiosa é um comportamento, que comportamento que atinge o cotidiano de pessoas que pregam ou seguem crenças, nas as quais são contrárias à maioria aceita pela sociedade brasileira. Essa conduta traz inúmeras consequências, dentre as quais, violência, desrespeito e desmoralização das vítimas do ato.

Desde tempos antigos, onde quando o Brasil ainda era escravista, já não se tolerava toleravam cultos de religiões africanas nos engenhos. Os colonos invadiam os quilombos armados, e quilombos, armados e com atos de violência, para devastar qualquer maneira tipo de pregação que não fosse a apostólica romana, aceitada professada por eles.

Sabe-se que que, hoje, existem leis que afirmam dispõem sobre a liberdade religiosa no país. Todavia, ainda há pessoas que que, por meio de insultos e intimidações, acusam atacam religiões alheias, deixando-as indefesas e humilhadas.

A exemplo disso, um fato ocorrido em São Paulo, neste ano, durante a parada gay, despertou a atenção de muitas pessoas, pela desmoralização que ele gerou. Insultos, ofensas e ausência de ética, foram vistos presentes vistos durante dias após o ocorrido, onde pessoas utilizaram de objetos sagrados para muitos religiosos, para quebrá-los e jogá-los ao chão quando pessoas quebraram e jogaram no chão objetos considerados sagrados pelos religiosos.

Com isso, é inegável afirmar a ausência de intolerância no Brasil. Deve-se encarar como um problema que não mais é uma exceção. Com a prática e desenvolvimento de boas condutas e respeito, desde classes infantis nas escolas do país, o problema diminuiria e quem sabe um dia, o amor e o respeito à diversidade se tornem as maiores armas de todas as nações.
 

Comentário geral

Texto fraco. É pena, pois, de um modo geral, o aluno escreve bem. Os problemas maiores são de conteúdo: informações equivocadas puxam a nota para baixo, assim como a maneira confusa de se expressar sobre a sugestão de solução do problema no parágrafo final.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: o aluno mistura engenhos e quilombos, que são realidades diferentes. Os quilombos se formavam para os escravos que fugiam dos engenhos. Mas o combate aos quilombos não tinha a questão religiosa como motivo. O motivo era impedir que os escravos deixassem de ser escravos e criassem aldeias onde viviam como julgavam melhor. A combate os quilombos tinham razões econômicas e políticas, não religiosas.

2) Quarto parágrafo: aqui o aluno mistura fatos. Na Parada Gay de São Paulo, o que provocou repúdio de religiosos foi uma transexual preso a uma cruz, que visava mostrar o sofrimento dessas minorias sexuais. O ato foi considerado uma blasfêmia. A quebra e o desrespeito explícito a imagens religiosas aconteceu na Marcha das Vadias do Rio de Janeiro um ano antes. Agora, é de notar que, se os atos refletiam algum tipo de intolerância, era uma intolerância anti-religiosa. Então, o exemplo não é adequado, ainda que se relevassem os equívocos factuais.

3) Quarto parágrafo: a) O aluno se confunde com a dupla negação. O que é inegável é a presença de intolerância religiosa no Brasil. Se a ausência fosse inegável, é porque não haveria intolerância. b) Antes da prática, o aluno deveria se referir ao ensino de boas condutas e respeito. O X da proposta é a educação e isso o aluno não soube expressar corretamente. c) Chama atenção que o aluno considere amor e respeito como armas, pois na verdade o amor e o respeito são formas de desarmar os espítitos. d) Chama a atenção, também, que até o momento ele tratava do Brasil. De repente, estendeu a conclusão a todas as nações.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 4,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos