De acordo com Immanuel Kant

NOTA 4,5

De acordo com Immanuel Kant; Kant: "O ser humano não é nada além daquilo que a educação faz dele". Seguindo a essa lógica, podemos perceber que concluir que, para entrar em um debate, tem que é preciso ter uma base e esta é base construída com informações adquiridas ao longo da vida ou durante um estudo.

Quando se pensa em debate, vem à mente a imagem de uma pessoa argumentando sobre certo assunto ou dando uma justificativa sólida para os seus pontos de vista, no entanto, tiveram houve episódios nas votações do plenário, que virou noticia viraram notícia na internet, como as justificativas, em que o debutado saia os deputados saíam falando que votava votavam por isso, pra para que isso ocorra, quando quando, na verdade, essas justificativas eram fúteis inválidas, pois deles se esperava uma resposta mais elaborada, pelo fato de terem um conhecimento mais amplo em relações as leis.

Entretanto Entretanto, podemos notar esse problema também nos jovens de hoje, pois querem debater certos assuntos, e infelizmente assuntos e, infelizmente, não tem têm um conhecimento prévio sobre aquela situação em que se foi posto sobre ele, porque simplesmente não tem têm a curiosidade em de pesquisar certos acontecimentos que ocorreram na sociedade atual. E isso será um grave problema, pois teremos uma população que não saberá justificar suas opiniões.

Diante disso, o MEC juntamente com a Secretaria da Educação deveria o MEC e as Secretarias Estaduais de Educação deveriam incentivar as escolas públicas e privadas a fazerem debates, entre seus alunos, e debates entre seus alunos e ainda promoverem fontes de pesquisas, para que tenham uma base e a aprimore aprimorem, fazendo assim com que os alunos aumentem seus horizontes.

Comentário geral

 

O texto é razoável no conjunto, mas seu autor se expressa mal por escrito. Além dos erros de gramática, nota-se a dificuldade de descrever uma determinada situação com clareza, de modo que o leitor só pode fazer suposições a respeito de que episódios, ocorridos em que plenário (na Câmara dos Deputados ou nas Assembleias Legislativas?), os deputados (estaduais ou federais?) justificaram seus votos (acerca de que assunto?) de modo inválido. É pena, porque se nota o esforço do autor em concatenar suas ideias para apresentar um raciocínio: é preciso ter preparo para se debater, o que não se vê entre os deputados e nem entre os jovens do Brasil. Esse preparo vem da educação, encarada pela perspectiva de Kant. Uma má educação ou a falta de educação para o debate resulta em pessoas que não sabem justificar suas ideias. O texto não tem a forma de uma carta como exigia a proposta de redação. O título é a primeira expressão do texto e foi dado pelo Banco de Redações para facilitar sua identificação.

 

Aspectos pontuais

 

1) Primeiro parágrafo: na verdade, a citação de Kant parece gratuita nesse parágrafo, que é um pouco confuso. Uma pessoa pode ter educação e mesmo assim não ter opinião formada sobre um determinado problema, que não é da sua área de conhecimento em particular. Ter conhecimento prévio sobre um tema a ser debatido faz parte da educação, mas não é a educação como um todo.

2) Segundo parágrafo: de certa forma, já foi comentado. O autor não consegue apresentar a situação concreta à qual está se referindo. Em termos de linguagem, o leitor até pode colaborar para tornar o texto mais claro, como se vê pelas sugestões em verde. Mas em termos de conteúdo é impossível. Só o autor sabe ao certo ao que ele está se referindo. Podemos apenas supor que ele se refere às justificativas dadas pelos deputados federais do plenário da Câmara, no episódio que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

3) Terceiro parágrafo: Igualmente, aqui, não se trata de pesquisar certos acontecimentos que ocorreram na sociedade atual. Trata-se da falta de interesse e de curiosidade de um modo geral. Então, novamente se demonstra a dificuldade de o autor se expressar com clareza, precisão e correção.

4) Quarto parágrafo: A solução proposta é válida, embora seja também óbvia demais: só se aprende a debater exercitando o debate na escola. Não se trata de promover fontes de pesquisa, mas de orientar a realização de pesquisas, como buscar as fontes certas, como cruzar informações, etc. Por fim, o autor encerra perdendo o foco, deixa de lado os debates e diz que as ações propostas serviriam para ampliar os horizontes dos alunos.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 4,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos