De mala e cuia!

NOTA 9,5

É notório que, ao longo dos últimos anos, o Brasil passou por uma série de colapsos culturais, sociais, econômicos e políticos. Nesse contexto defasado de crise, a população fica cada vez mais pessimista com os rumos que o país tem tomado, mormente naquelas duas últimas áreas supracitadas. Como consequência disto disso, os jovens começam a buscar alguma solução para fugir de um futuro ingrato e que garanta garantir uma vida mais próspera e tranquila, é tranquila. É daí que surge um fenômeno cada vez mais comum na realidade juvenil brasileira: a imigração migração dessa população para outros países mais desenvolvidos.

Primeiramente, a crise econômica na qual a nação brasileira mergulhou na atualidade gera uma falta de emprego gigantesca e uma diminuição na qualidade de vida da população. A fim de se resguardar de tais acontecimentos problemas, os jovens decidem buscar oportunidades em países de maior desenvolvimento, tanto para conseguir uma melhor preparação técnica e pedagógica, como para adentrar no mercado de trabalho e conseguir alcançar uma estabilidade financeira. Até pelo fato de que nestas nessas localidades, a exemplo do que ocorre nos Estados Unidos, o custo de vida é bem menor do que aqui.

Além disso, há um infausto que se assenta também nos âmbitos político e social; é importante avaliar ambos em concomitância, pois a instabilidade de um atinge o outro. A corrupção que se instaurou em nosso meio gera uma insegurança exacerbada, inclusive no sentido material da palavra. Questões como violência, desigualdade social e mau gerenciamento por parte de certos líderes políticos - que governam mais para si do que em prol da sociedade - acarretam numa uma incredulidade dos jovens de em que poderão usufruir de uma sociedade melhor para constituir família e viver com dignidade.

Faz-se mister, ainda, salientar a questão cultural que contribui para esse processo de imigração dos jovens. É sabido que há no Brasil uma onda de encantamento pelo que é estrangeiro, onde em que o que vem de fora é melhor em detrimento do que é nacional. O consumo privilegiativo privilegiado por parte dos brasileiros da arte, da comida, da moda e demais coisas que vem da Europa, por exemplo, é extremamente comum. Por outro lado, o simples encantamento com a cultura diversa também é um fator, é comum ver jovens que se apaixonam pela cultura oriental e desejam mudar para lá com o intuito de vivenciá-la.

Fica claro, portanto, que diversos fatores contribuem para o escoamento dos que os jovens busquem uma vida em outros países. É importante que não se obste o ao seu desejo de buscar aquilo que acredite ser melhor para si. Todavia, o Brasil deve lidar de frente com os problemas que contribuem para esse movimento de êxodo juvenil. Criar políticas públicas de aprendizado e capacitação técnica, buscar o desenvolvimento econômico para oportunizar os jovens a terem trabalho, além de investir em políticas públicas de igualdade, segurança e educação, educação. Tudo isso são medidas das quais o governo não pode se eximir.

Comentário geral

Texto muito bom, que cumpre todas as exigências levadas em conta na avaliação. O grande problema que ele apresenta é a prolixidade, pois o autor poderia ser mais sintético e respeitar o limite de tamanho indicado na proposta de redação. Isso e alguns problemas pontuais impedem que ele chegue à nota máxima.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: a informação é incorreta. Não é que o custo de vida seja menor do que no Brasil. É que a remuneração do trabalho é maior e permite fazer frente ao custo de vida.

2) Terceiro parágrafo: a) "infausto" não é substantivo, mas um adjetivo. b) Esse "sentido material" de insegurança é justamente o sentido próprio da palavra. A explicação de como a corrupção gera insegurança e violência não ficou clara.

3) Quarto parágrafo: "para lá" onde? A cultura oriental não é um lugar e, aliás, o oriente apresenta muitas culturas muito diferentes entre si.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 2,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 2,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 9,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos