Delação premiada

NOTA 3,5

A delação premiada foi criada em 2 de Agosto de 2013, pela presidente Dilma Rousseff. Essa delação consiste em uma utilização no âmbito jurídico que significa uma espécie de "troca de favores" entre o juiz e o réu. Caso o acusado forneça informações importantes sobre outros criminosos de uma quadrilha ou dados que lhe ajudem ajudem a solucionar o crime, o juiz poderá reduzir a pena do réu quando este for julgado.

contrariedade polêmica com relação a essa delação. Opositores exprimem afirmam que a delação premiada é uma forma de traição com os aos demais companheiros. Além disso, dizem criar uma associação entre criminosos e autoridades que, quando falsa, pode enredar pessoas que, na verdade, estejam incomodando o crime, o que proporcionaria um desvio proposital no rumo das investigações que, ainda que temporário, pode trazer reflexos negativos à apuração da verdade.

Aqueles que são favoráveis à delação premiada declaram que ela facilita na identificação dos demais coautores e partícipes da organização criminosa e das infrações penais praticadas; além de revelar a estrutura hierárquica e sua divisão de tarefas na organização criminosa e, por fim, possibilita a recuperação total ou parcial do produto ou proveito das infrações penais praticadas pela organização criminosa.

A delação premiada veio com objetivo de desmantelar uma quadrilha, dando condições para o réu revelar o que acontecia dentro da quadrilha, deixando assim, mais fácil a investigação. É um método inteligente e eficaz, que ajudou na apreensão de muitos bandidos, inclusive os mais endinheirados do país, como governadores. Portanto, ela deve continuar regressando na legislação brasileira para que ajude a prender mais bandidos e torne a sociedade mais segura.

Comentário geral

Texto fraco, marcado pela redundância, com o autor dizendo, a cada parágrafo, as características que definem a delação premiada. Contudo, apesar da redundância, fica claro que o autor teve alguma compreensão do tema, tentando apontar os prós e contras a colaboração premiada. O problema é que no caso dos contras, ele se enrola com a linguagem, produzindo um parágrafo confuso que prejudica sua reflexão. Finalmente, o autor se declara favorável à delação e a considera útil, mas insiste em continuar definindo o que é essa delação e não faz nenhuma proposta de intervenção acerca do tema.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) a delação premiada não foi criada por Dilma Rousseff, que simplesmente homologou sua utilização para uso no crime de organização criminosa (lei 12850/13), mas o benefício já existia na legislação brasileira. b) Chega a ser leviano ou pueril considerar a delação como uma "troca de favores". c) Segue a primeira definição da delação premiada, que será repetida com outras palavras a cada parágrafo do texto.

2) Segundo parágrafo: o trecho em vermelho é confuso, o autor não soube se explicar com clareza, por ter escrito um período muito longo. Note-se que ele fala que a associação entre criminosos e autoridades, quando falsa, mas não se trata de a associação ser falsa e sim de a delação ser falsa. É verdade que isso pode atrapalhar as investigações, mas também é verdade – e o autor não diz isso – que uma delação falsa implica a perda do benefício para o delator.

3) O terceiro parágrafo é o melhor de todos, mas uma pesquisa no Google, sugere que o autor utilizou trechos de sites jurídicos, beirando o plágio. De resto, pela segunda vez ele define a delação premiada

4) Quarto parágrafo: pela terceira vez o autor define a delação premiada. Ele só não fez isso no segundo parágrafo.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos