Direitos Humanos em Defesa de Seres Humanos

NOTA 6,5

Ao se pensar a respeito dos direitos humanos, é preciso considerar que esses direitos são essenciais para a garantia de uma sociedade digna, justa e imparcial na defesa dos mais diversos criminosos. Entretanto, não são apenas os criminosos que necessitam da tutela desses direitos.

O primeiro fator ponto importante a ser considerado é que o Brasil é signatário de tratados internacionais de direitos humanos, ou seja, qualquer pessoa que comete crime no país tem seus direitos e garantias fundamentais, como por exemplo a dignidade da pessoa humana e o devido processo legal, assegurados por esses tratados.

O segundo fator ponto relevante a ser discutido, o que não é costumeiro no país, é sobre os direitos humanos das vítimas desses crimes. Não se pode garantir apenas a proteção dos direitos dos criminosos, tem que se proteger também os direitos das vitimas vítimas e seus familiares, principalmente porque são estes esses os mais prejudicados com esses fatos.

Pode-se concluir com isso que os direitos humanos têm um papel fundamental na garantia dos direitos essenciais, básicos do indivíduo, de todos os indivíduos, ou seja, precisa-se proteger quem de fato necessite da tutela do Estado, independente independentemente de ser criminoso, vítima ou familiar, pois todos são seres humanos.

Comentário geral

Texto razoável. O autor sabe expor suas ideias e tem noção de como deve ser um texto dissertativo. Os argumentos são um pouco superficiais e genéricos, mas nem por isso deixam de ser válidos. No entanto, há uma quantidade significativa de problemas, tanto de linguagem quanto de conteúdo.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: o autor se expressa mal, usando uma lógica invertida. Os direitos humanos não foram estabelecidos tendo em vista os criminosos, mas a humanidade de um modo geral, inclusive os criminosos.

2) Segundo parágrafo: os tratados internacionais são secundários em relação à legislação do país. É a lei que tem força para garantir direitos.

3) Terceiro parágrafo: o uso do verbo "ter" no lugar de "haver" é essencialmente coloquial e informal. O texto todo, por sinal, está no limite do que pode ser considerado uma linguagem formal.

4) Quarto parágrafo: a) direitos não garantem direitos. Os direitos humanos são justamente os direitos essenciais do ser humano. O autor incorreu numa tautologia. b) Os direitos humanos não se referem exclusivamente a quem precisa da tutela do Estado, como o próprio autor já havia dito.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 6,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos