Egoísmo gera corrupção!

NOTA 3,5

No que se refere a à corrupção no Brasil, podemos afirmar que os brasileiros vêem veem a corrupção como um problema gigantesco na área política.

Visto que a corrupção no Brasil não está ligada somente em a partidos políticos mais políticos, mas também em a pequenas atitudes nossas como cidadões cidadãos deste país.

Convém lembrar ainda que, a que a corrupção está em sempre querermos ficar na levar vantagem nos produtos em que que adquirimos, nos transportes em que que usamos e na preferência em que que não damos ao nosso próximo.

Desse modo as nossas falhas com a Sociedade sociedade em que vivemos podem gerar essa tal corrupção o qual essa corrupção que dizemos querer combate-lá combater. Um país sem corrupção depende da honestidade do seu povo.

Comentário geral

Texto fraco. Começa mal, com dois parágrafos que deveriam ser um só para constituir uma introdução do tema. O terceiro parágrafo, que deveria ser o desenvolvimento da argumentação, não passa de um "lembrete" que amplia a definição de corrupção. O final, infelizmente, é simplório e óbvio: se todo mundo for honesto não haverá corrupção. É claro, pois todo corrupto é obrigatoriamente desonesto.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a repetição da palavra corrupção é redundante e desnecessária. O parágrafo podia começar em Podemos afirmar que...

2) Segundo parágrafo: é incorreto do ponto de vista da sintaxe. Visto que é uma conjunção subordinativa causal, mas o parágrafo não tem uma oração principal, então como pode haver subordinação? Se esse parágrafo está subordinado ao anterior, não deveria ser um novo parágrafo. Pior: o que se diz aqui não tem de fato uma relação de causalidade com o que se disse antes.

3) Terceiro parágrafo: Na verdade, o autor se limita a dar exemplos de corrupção que completam o que foi dito no final do parágrafo anterior. Isso não é propriamente um argumento. É uma explicação da expressão do parágrafo anterior, pequenas atitudes nossas como cidadãos.

4) Quarto parágrafo: essas falhas a que o autor se refere aqui é o que foi chamado de corrupção no parágrafo anterior, de modo que o autor está dizendo que é a corrupção que gera a corrupção. A expressão coloquial essa tal corrupção não se encaixa na norma culta. Finalmente, como já se apontou, a conclusão é óbvia.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos