Época do falso moralismo

NOTA 2,5

No limiar do século XXI, a censura ainda é um dos problemas que o Brasil encontra dificuldades em solucionar. Se por um lado lado, o país é considerado laico laico, assegurando livre arbítrio livre-arbítrio e direitos unificados como previsto no artigo 5° da constituição federal. Por Constituição Federal, por outro, é notável o controle e manipulação de massas. Pode-se dizer que isso ocorre devido a dois fatores: cultura carente e sociedade intolerante.

Vale ressaltar que a censura não é algo atual, como pode ser observado em 1964 durante o regime militar onde ocorriam violentas repressões afim de obstar a liberdade de expressão. Da mesma forma forma, ocorreu em 2017 com o impedimento de duas exposições de arte; uma delas arte. Uma delas, denominada "Queermuseu", em Porto alegre Alegre, foi subitamente cancelada devido a sua má repercussão ao com o público que alegaram propagar alegou a propagação pedofilia e zoofilia nas obras expostas. Porém, a arte contemporânea busca impactar e trazer o questionamento de forma crítica referente a temas tabus.

Em Paris, o corpo despido em obras de arte é considerado normal e apreciado, como ressalta Felipe Chaimovich curador do MAM '"O MAM, "o nu está em todos os museus do mundo e não deveria causar choque". Já no Brasil, devido a sua forte erotização do corpo, faz com que trabalhos artísticos facilmente sejam banalizados. Logo, novas percepções se tornam limitadas a ao grande público público, sobretudo a à nova geração.

Partindo desse pressuposto, o Brasil é um país cujo o cujo índice educacional é baixo; não incentiva o autoconhecimento nem forma cidadãos pensantes, ocasionando uma sociedade sem potencial criativo e intolerante. Algo preocupante, visto que o conhecimento através da arte e sua origem proporciona socialmente uma visão mais ampla com caminhos antes não imaginados.

Infere-se, portanto, que a falta da valorização com dos artistas é um agravante a à sociedade e por isso deve ser sanado. De início, cabe a à escola incentivar a criatividade e compreensão dos alunos alunos, de forma que aumentem sua visão do mundo inimaginável e real. Cabe ao corpo docente, efetuar docente efetuar projetos instrutivos onde em que estudantes explorem culturas diversificadas e conceitos, salientando também problemas sérios como pedofilia, racismo e direito à liberdade de expressão. Somente através da compreensão compreensão, a intolerância será revertida em empatia, onde minorias terão seus direitos respeitados e valorizados.

Comentário geral

Texto fraco. O autor tangenciou o tema, comparando os fatos do encerramento antecipado da mostra Queermuseu à censura (que, ao contrário, do que o texto afirma, surgiu no Brasil muito tempo antes do regime militar, mais precisamente, no período colonial, que se iniciou no século XVI). Depois, passou a criticar o suposto atraso do povo brasileiro, que é ignorante e manipulado, segundo ele. Finalmente, encerra a redação com outro tema: sugestões para o sistema educacional do Brasil.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) Limiar? Já se passaram quase duas décadas do início do século XXI. b) A Constituição não fala nem em livre-arbítrio (que é um conceito teológico e filosófico) nem em direitos unificados. c) Não é tão notável assim e seria fundamentar a acusação que o autor faz. Por cultura carente, ele quer dizer falta de educação. A sociedade é intolerante? Talvez, mas com o quê?

2) Segundo parágrafo: a censura já existia no Brasil Colônia.

3) Terceiro parágrafo: literalmente, o autor afirma que o Brasil tem um corpo erotizado, o que banaliza a arte. Não faz o mínimo sentido.

4) Quarto parágrafo: não tem foco, o autor procura falar de muitas coisas complexas ao mesmo tempo e não consegue se fazer entender.

5) Quinto parágrafo: a) crimes têm agravantes, sociedades não. b) Como ter visão de um mundo inimaginável, se não é possível nem ao menos imaginar esse mundo? E o que esse mundo inimaginável tem que ver com o real? c) o texto se encerra com outra frase agramatical e ilógica.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos