Escola Sem Senso Crítico

NOTA 10,0

Em meio a à recente polarização política, um debate vem ganhando relevância, o da escola sem partido. O projeto, segundo seus autores, tem como objetivo libertar o sistema de ensino da doutrinação esquerdista e da ideologia de gênero.

No entanto, é irônico que um projeto que diz defender uma Escola Livre escola livre traga como resultado uma maior restrição ao sistema de ensino e um declínio ainda maior da relevância da escola como local de conhecimento. O projeto, apoiado pelas partes mais conservadoras da sociedade, traz como discurso meta a criação de uma educação neutra, o problema no entanto neutra. O problema, no entanto, é que tal ideal não pode ser alcançado, tal visão imparcial nada mais é do que uma defesa do conformismo e manutenção do status-quo.

À A partir dessa ideia vaga é criada uma linha tênue do que pode ser ensinado e o do que não pode. O que ali é ideologia e o que ali são fatos? O que ali pode estar atacando os valores morais ou religiosos de determinado aluno? Nesse espaço aberto a interpretações, encontra-se um constante policiamento e controle de qualquer discurso minimamente crítico.

A Escola Sem Partido, portanto, não tem como objetivo livrar a educação de qualquer ideologia, mas permitir o perpetuamento de ideias defasadas e atrasadas. Usando de um discurso histérico e hiperbólico hiperbólico, uma camada da sociedade defende seus ideias ideais conservadores, impedindo que estes entrem em atrito ou sejam debatidos na escola, um ambiente em que o senso crítico deve ser deixado em casa.

Comentário geral

Texto excelente. Em linguagem clara, correta e objetiva o autor expõe e defende seu ponto de vista sobre o tema. É possível não concordar com as ideias do autor. É possível até questionar alguns dos seus pressupostos, como vamos fazer no aspectos pontuais. Tudo isso, no entanto, ultrapassa os limites da avaliação pura e simples de uma redação escolar. E, fora isso, não há o que considerar como problema, deslizes, desvios ou erros. A redação é exemplar, mesmo que na conclusão do autor não haja propriamente sugestões de resolução do problema.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: o argumento é válido, mas não é sólido, porque a restrição não é ao sitema de ensino, mas ao papel do professor na sala de aula. Há exagero do autor no argumento. O mesmo vale para a afirmação de que ocorreira um declínio da relevância da escola. Na verdade, o que o autor não chega a fazer é uma análise profunda de seus pressupostos, que se opõem ao Escola Sem Partido com base apenas em rótulos, como por exemplo dizer que neutralidade é manutenção do status quo. De qualquer modo, o que queremos apontar aqui não interfere na avaliação do texto, só visa levar o autor a ultrapassar as ideias feitas e buscar os fatos por de trás delas, para efetivamente criar uma argumentação convincente.

2) Quarto parágrafo: Por que as ideias são defasadas e atrasadas (adjetivos que nesse contexto têm quase o mesmo significado). O autor não diz. Acha que só adjetivar de modo negativo a proposta é suficiente para combatê-la. O mesmo caso se repete com histérico e hiperbólico, com o agravante de que a própria formulação é hiperbólica, esto é, exagerada. De qualquer modo, repita-se, tudo isso se refere à busca dos fundamentos da argumentação e está além dos limites da avaliação de uma redação escolar.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 2,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 2,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 10,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos