Família: célula-mãe

NOTA 2,5

Como conviver pacificamente em sociedade? Esse tem sido um dilema problema muito debatido pelos estudiosos e lideres líderes de nações. Quando se fala a convivência não se pode deixar de mencionar a intolerância, seja ela de gênero, raça ou religião.

Os atos de intolerância vêm ganhando as manchetes dos telejornais, recentemente telejornais. Recentemente, a âncora do maior jornal de televisão do Brasil foi vítima de ataques preconceituosos em sua rede social na internet. Maria Julia Coltinho Coutinho, mesmo sendo uma pessoa conhecida pelo seu carisma em um jornal que geralmente necessita-se de seriedade, o que dificultaria mostrar essa característica. Ainda que tendo afeição do publico público, ela não pôde escapar dos comentários maldosos em sua pagina página na rede mundial de computadores, imagine então o que ocorre com pessoas anônimas no mundo virtual e principalmente no real. Pense na possibilidade de isso ocorrer com o seu filho ou ate até mesmo um conhecido seu. O que fazer para mudar essa realidade?

Mudar essa realidade é uma tarefa difícil, pois ela está presente desde que se conhece a ideia de sociedade. Na Grécia Antiga era comum a presença de divisões dentro da sociedade.

Por fim, o que se pode tentar é debater o tema com maior frequência nas escolas, conversar com a comunidade estudantil sobre a implementação de novas matérias no currículo escolar. Ética e amor ao próximo deveriam ser temas recorrentes na vida do aluno, e ainda o mais imprescindível à aluno. Mais imprescindível ainda é a participação da família junto à escola, haja vista que a família e é a célula-mãe de uma sociedade tolerante as diferenças.

Comentário geral

Texto fraco. Não cumpre a proposta de constituir-se numa carta-convite. Até há referência a um suposto destinatário no segundo parágrafo, mas só. De resto, como dissertação, o texto é mal estruturado: a introdução se estende pelos dois parágrafos iniciais. Os dois parágrafos finais são o desenvolvimento (argumentação), mas é uma argumentação equivocada, que tenta ser histórica, mas não tem fundamento histórico de fato, e que propõe o debate nas escolas em geral, mas não justifica coerentemente a proposta. Por fim, há também erros pontuais graves, sejam de linguagem sejam de conteúdo.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: a frase em vermelho é uma declaração vazia, que nada comunica, pois não tem lógica nem obedece a sintaxe.

2) Terceiro parágrafo: é difícil afirmar que o preconceito existe desde que se conhece a ideia de sociedade. A ideia, o conceito de sociedade, é posterior à humanidade. A história das diferenças humanas não começa na Grécia, mas na Pré-história.

3) Quarto parágrafo: a) A primeira frase sem o verbo que acrescentamos em verde não tem sintaxe. b) É um lugar-comum falar que a família é a célula-mãe da sociedade, mas de uma sociedade tolerante não. Afinal, é a família  é a célula-mãe da nossa sociedade atual, que não é tolerante.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos