Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Março/2019 Cantar ou não cantar o hino nacional? Eis a questão...

Redação corrigida 760

Hino Nacional

Inconsistente Erro Correção

O patriotismo é bom, e bom e fundamental para o funcionamento de um país. Ele é responsável por criar um sentimento de valorização nacional, e contribuí nacional e contribui para que a cultura de um país não se apague ao entrar em contato com elementos culturais estrangeiros, o que acontece cada dia mais em virtude do mundo globalizado dos dias atuais da atualidade. Nesse sentido, cantar o hino em escolas é uma atitude positiva, tendo em vista que contribui na criação de um sentimento patriota na população desde a infância. Toda via Todavia, é preciso ter cuidado, para cuidado para que o patriotismo não se torne uma forma distorcida de nacionalismo xenofóbico, ou uma mera forma do de o governo reforçar sua imagem diante do povo com fins eleitoreiros.

A criação de um Estado forte e soberano, passa soberano passa por uma população patriota, que o valorize. Não atoa à toa, muitos dos países mais estáveis economicamente do mundo são também aqueles que possuem altos índices de patriotismo dentre seus residentes. O maior desses exemplos é, talvez, os Estados Unidos, famoso pelas bandeiras asteadas hasteadas em toda a escola todas as escolas, e por um hino conhecido por toda nação norte americana norte-americana. Por outro lado, países como a antiga União Soviética, ou a antiga Tchecoslováquia, acabaram se desmantelando justamente por não conseguirem formar uma identidade nacional que ultrapassasse os patriotismos regionais. Uma pessoa que vivesse na Polônia ou na Ucrânia durante os anos 70, dificilmente se descreveria como soviética, mas sim como polonesa ou ucraniana.

Ademais, outra característica importante do sentimento patriota é a valorização nacional. A autovalorização de um povo por sua cultura, é cultura é fundamental para a sobrevivência da mesma no mundo globalizado, no qual elementos culturais estrangeiros circulam livremente no Brasil. Como já descrito pelo escritor Nelson Rodrigues, o brasileiro apresenta um "complexo de vira lata" quando se compara a países do chamado "primeiro mundo". Nesse sentido, a execução do hino nacional em escolas, só escolas só tem a contribuir com a construção de um sentimento nacional dentre entre os brasileiros e com a sobrevivência de tradições culturais no Brasil. No entanto, é preciso atentar para que o patriotismo não se transforme em um gatilho para práticas xenofóbicas ou um espaço de propaganda partidária.

O nacionalismo, ao contrário do patriotismo, não se restringe apenas a valorizar elementos nacionais, mas acaba por também desvalorizar elementos e populações estrangeiras. Esse tipo de nacionalismo é extremamente prejudicial ao país, uma vez que cria aversão aos estrangeiros, que muito podem contribuir para o desenvolvimento da nação. Como forma de combater esse sentimento, as escolas devem conscientizar seus alunos sobre o perigo da xenofobia, através de aulas temáticas e interdisciplinares, como forma de coibir o surgimento desse sentimento junto ao patriotismo. Além disso, a mídia deve fiscalizar a execução do hino nas escolas, visando denunciar casos em que o espaço cívico se torne um local de "nacionalismo partidário" por parte do governo, visando denunciar essa prática. Dessa forma, terá-se ter-se-á tanto a eliminação do complexo de vira-lata, quanto a prevenção de qualquer número de partido estampado na bandeira nacional.

Comentário geral

Texto bom, prejudicado pelos erros, pela redundância e a prolixidade, bem como por uma argumentação inconsistente.

Competências

  • 1) Texto bem escrito, com um número significativo de erros que não chegam a comprometer a comunicação.
  • 2) Quanto à compreensão do tema, não deixa a desejar. Enquanto dissertação é prolixa e incorre em redundâncias, como se vê, por exemplo, pelos trechos em vermelho no primeiro parágrafo. O autor se repete ao dizer que o patriotismo cria um "sentimento de valorização nacional".
  • 3) A argumentação é inconsistente. O exemplo dos Estados Unidos está mal explicado e o da União Soviética incorre em equívocos históricos A Polônia nunca foi parte da União Soviética, como a Ucrânia. O nacionalismo na União Soviética, desde Stálin, era, por assim dizer, obrigatório, mesmo para povos subjugados pela Rússia, a principal república soviética. A citação de Nelson Rodrigues é adequada, mas está solta no contexto da argumentação. O autor deveria explicar o que é o "complexo de vira-lata". A distinção entre nacionalismo e patriotismo não foi bem esclarecida.
  • 4) O texto tem coesão, mas prejudicada pela redundância e pela prolixidade, alé de argumentos soltos, como o do "complexo de vira-lata".
  • 5) O parágrafo conclusivo começa, de fato, quando o autor diz "Como forma de combater esse sentimento...". Antes disso, ele ainda estava argumentando.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 160
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 160
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 120
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 160
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 160
Nota final 760

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.