Topo

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez

REDAÇÕES CORRIGIDAS - Abril/2018 Informação no rótulo de produtos transgênicos

Redação corrigida 650

Informação é Meu Direito

Erro Alteração Correção

Nobre deputado senador, o projeto PLC PLC número 34 é um atentado contra o meu direito de informação, que é assegurado no Código de Defesa do Consumidor por meio dos artigos: Seis, Oito e Trinta e um. Que prevê artigos 6, 8 e 31 que preveem que a composição do produto deve ser informada de maneira adequada e clara e que também estipula estipulam proteção à vida, à saúde e à segurança, expressando de forma clara e objetiva os riscos existentes no em qualquer produto.

O uso plantio de alimentos transgênicos pode apresentar representar uma economia para os grandes produtores de alimentícios transgênicos agrícolas e um maior lucro para a as empresas de engenharia genética que é responsável são responsáveis pela mutação dos alimentos seu desenvolvimento. Mas, também Mas também existem desvantagens que não são vistas a pequeno no curto prazo, como o aparecimento de doenças em quem consome alimentos transgênicos, semanalmente ou até mesmo diariamente. Além dos danos causados ao meio ambiente. Fica então a certeza. Busca ascensão certeza: buscar vantagem econômica em detrimento da saúde é algo perigoso, que não é sentido agora. Mas, futuramente agora, mas, futuramente, será facilmente notado.

A população brasileira não tem o habito de lê hábito de ler os rótulos de produtos durante suas compras. Fica então claro que é necessário um aviso de grande visibilidade como, atualmente como o atualmente em vigor.

É necessário pensa pensar na população, respeitas respeitar os direitos já conquistados, respeita respeitar o Código de Defesa do Consumidor. Leis devem existir para garantir avanços e não retrocessos. Fica claro que é necessário de fato pensar com a cabeça, ou melhor, com o cérebro e jamais com os bolsos.

Comentário geral

Texto razoável, que começa sob a forma de carta, mas vai perdendo essa característica nos parágrafos finais. O autor também inicia o texto de modo displicente, sem atentar ao que a proposta pedia e dirigindo-se a um deputado e não a um senador. Fora isso, há deslizes pontuais, que não comprometem muito o todo, à exceção do parágrafo final.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: a) semanalmente ou até mesmo diariamente é uma informação dispensável, visando apenas prolongar a frase. Seria melhor cortá-la. b) Aqui começa uma repetição que se estende pelos outros parágrafos e que não tem justificativa estilística: fica então, fica então claro, fica claro. Melhor evitar esse tipo de repetição.

2) Terceiro parágrafo: a frase final é totalmente inadequada. O emissor da carta não tem autoridade nem intimidade para falar assim com um senador da República. De resto, a metáfora de que se deve pensar com o cérebro e não com os bolsos não tem nenhum impacto retórico, pois é muito evidente. Pior ainda é explicar que por cabeça quer se dizer cérebro, o que é mais do que evidente.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 150
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 150
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 150
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 150
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 50
Nota final 650

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

Outros temas