Intolerância programada

NOTA 4,5

Um grupo de quatro macacos é colocado em um habitat artificial, onde no meio uma escada é colocada, e logo acima dela um cacho de bananas é exibido em cujo centro há uma escada, acima da qual está um cacho de bananas. No entanto, quando qualquer macaco tenta subir na escada, os quatro recebem pequenos choques de aparelhos acoplados a eles. Com o passar do tempo, quando um deles tenta subir a escada, o restante o ataca, com intuito de impedir os choques dolorosos. Um macaco então Então, um dos macacos é substituído e por outro que, sem saber de nada, tenta subir na escada quando é atacado pelos demais, até o ponto em que ele também adere a esse comportamento. Os Depois, os outros macacos vão sendo substituídos, e no fim não sobrou até que não sobre nenhum macaco que tenha recebido um choque, mas mesmo choque. Mesmo assim o grupo ataca qualquer um que tentar subir a escada. Em larga escala, no caso dos humanos, isso seria uma forma de demonstrar como a intolerância e o ódio são implantados sem espaço para novos pensamentos ou perguntas, apenas restando pensamentos antigos e conformistas.

Deixamos de perguntar o motivo das de as coisas serem como são, deixando de questionar o motivo dos de os erros serem erros e acertos serem acertos. Um casal homossexual é uma afronta aos paradigmas cristãos, e uma ofensa à família, mas quando se pergunta o motivo, temos respostas vagas e puramente conformistas. Nada mais que uma procura por um motivo, cujo o verdadeiro é o qual é, de fato, a afronta aos pensamentos de certo e errado que muitos criamos. Um casal homossexual não pode adotar uma criança criança, pois ela não terá uma vida "normal", quando a própria ideia de "normalidade" é imposta por pessoas que não entendem o verdadeiro sentimento alheio, e ao alheio e, ao invés de se perguntar o porquê, abraçam sua ignorância com medo de descobrirem que seus ideais são construídos em cima de algo que nem eles mesmo entendem de verdade. A intolerância nada mais é que o medo do desconhecido, a forma final de um ideal sem explicação, levando seu seguidor ao ódio por não conseguir ter sua verdade seguida, o que leva ao único argumento que ele entende: A a violência.

Não há vergonha em não entender o desconhecido, de em admitir sua ignorância e procurar entender melhor o mundo a sua volta. Não deixar que antigos paradigmas formados pela ignorância tomem conta de nosso futuro é o primeiro passo para uma geração de paz. Escute, aprenda e entenda o mundo a sua volta, e perceba que o mundo não é habitado apenas por você.

Comentário geral

O texto é bom, mas o autor não entendeu a proposta de redigir uma carta-convite. Fez uma dissertação sobre o tema, demonstrando sua capacidade de argumentação, mas, estende-se demais no experimento com os macacos e tem dificuldade em completar o raciocínio mostrando de que modo o que ocorre com a intolerância na sociedade humana seja, de fato, análoga à experiência que ele descreveu. Talvez haja realmente um condicionamento social no caso do preconceito, mas o autor não deixa claro que é isso o que ele está tentando dizer. Em seguida, sua reflexão sobre a origem tradicional e irracional do preconceito é adequada e bem conduzida, embora haja alguma esquematização em associar a intolerância com o que é velho e a tolerância ao que é novo. Para comprovar isso, é só olhar para a História: na Grécia antiga, o homossexualismo não era estigmatizado como acabou sendo em outras sociedades muito posteriores.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: é no trecho em vermelho que o autor perde um pouco o foco e conclui mal o raciocínio que elaborou tão minuciosamente. O que ele quer dizer? Que o ódio e a intolerância são reflexos condicionados? E o que significa pensamentos antigos e conformistas? Em que sentido conformistas? A passagem não é clara.

2) Segundo parágrafo: a) deixamos... deixando é de uma redundância absurda. b) Mais uma vez, por quê conformistas? Conformista significa resignado com a realidade. De que modo essas respostas seriam conformistas?

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 4,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos