Jovens modernos [e] imodestos

NOTA 9,0

Hoje em dia, as crianças estão sendo induzidas a ter uma visão egocêntrica sobre si mesmas. As pessoas que as cercam – principalmente os pais – as mimam de tal maneira que torna tornam difícil, no futuro, a convivência adequada dessa criança dessas crianças em sociedade. Esses jovens narcisistas constituem a turma do "eu me acho" de que atualmente tanto se fala.

Visando o estímulo da autoestima de seus filhos, os pais exageram nos elogios e, consequentemente, criam integrantes da "geração eu", que acreditam que tudo o que fazem é digno de orgulho. Essa mentalidade leva à tendência de julgar seus erros como qualquer outra atitude, merecedora de glória e, assim, não aceitar quando outras pessoas apontam suas falhas e tentam corrigi-las.

Desde que eu e minhas irmãs éramos pequenas, nossos pais trabalhavam muito, restando-lhes pouco tempo para elogiar cada ação nossa. Ao contrário da turma do "eu me acho", fui instruída a reconhecer os erros em minhas atitudes e a trabalhar em melhorá-los. Dessa forma, sou capaz de aceitar opiniões alheias e admitir quando estou errada.

Toda essa imodéstia, incentivada desde a infância, prejudica a adaptação desses jovens na sociedade. Adolescentes narcisistas se tornam dependentes de reconhecimento e se magoam facilmente quando não o conseguem. A fim de evitar isso, os pais precisam aprender quando devem criticar as ações de seus filhos e quando devem elogia-los elogiá-los, para que, assim, eles consigam ter uma visão realista de si mesmos e de suas habilidades.

A "geração eu" está crescendo cada vez mais, o que não é benéfico nem para os jovens nem para as pessoas com quem convivem. Os pais precisam agir para impedir isso, devem ensinar seus filhos que eles não estão sempre certos, assim como eu fui ensinada. Só assim teremos, no futuro, uma geração de jovens altruístas e independentes.

Comentário geral

Texto muito bom, tanto em termos de linguagem como em termos de conteúdo. Só não tira a nota máxima devido a um problema estrutural: a colocação equivocada dos parágrafos terceiro e quarto, que será comentada nos aspectos pontuais. De resto, há uma reflexão correta sobre a proposta, que leva em consideração tanto a turma do "eu me acho", quanto a autoanálise do autor da redação diante desse conceito, o que poucas das redações avaliadas em setembro fizeram. 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: quando se fala em visão egocêntrica, não há necessidade de se falar em si mesmas. Já está pressuposto  que a visão egocêntrica é aquela que tem o eu da própria pessoa como centro. Mas isso é só um pequeno deslize, que não prejudica o todo da redação.

2) Segundo parágrafo: outro deslize, que vale a pena apontar, mas não penalizar: merecedora de glória é um pouco exagerado e repete apenas o que foi dito quando se falou em dignos de orgulho. A expressão merecedora de glória é totalmente dispensável no contexto do parágrafo.

3) Terceiro e quarto parágrafos: aqui está o problema principal do texto. Os parágrafos deveriam estar invertidos, ficando o quarto no lugar do terceiro e o terceiro no lugar do quarto. Por quê? Porque no terceiro parágrafo o autor, que acabou de falar do conceito de um modo geral, passa a falar de si mesmo e depois volta, no quarto parágrafo, ao problema em geral. Portanto, os parágrafos têm seu lugar trocado na linha de raciocínio que o autor está desenvolvendo. Basta ler a redação alterando a ordem desses dois parágrafos para perceber como o texto se torna muito mais fluente.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 2,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0
Nota final 9,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos