Medo x Proteção

NOTA 5,0

Em pleno o século xxi XXI, o estrupo estupro ainda acontece com frequência. Sabendo disso, muitas mulheres sofrem caladas e, consequentemente, não procuram denunciar o agressor.

Nesse sentido, cerca de 35% dos casos de estrupo estupro são notificados no brasil Brasil, mas 65% ficam em oculto ocultos, de acordo com a revista Época. Dessa forma, por a falta de proteção e medo, acaba que o medo acabam prejudicando as investigações.

No entanto, sabe-se que esse tipo de agressão provoca danos físicos, psicológicos e problemas em algum outro relacionamento. Por isso, não se pode deixar que a sociedade conviva com esse tipo de violência, principalmente com crianças, adolescentes, jovens e mulheres.

Contudo, faz-se Por isso, é necessário que o governo aprove uma lei, afim a fim de punir aqueles que realizar realizarem o estrupo estupro. Além disso, na tentativa de conscientizar, o MEC (ministério da educação Ministério da Educação) deve organizar palestras nas escolas, com o objetivo de educar os alunos a não praticar esse mal. A final, Afinal, como afirmou Immanuel kant "o homem é aquilo que a educação faz dele".

Comentário geral

Texto regular, cujo principal problema é a abordagem superficial da questão e a falta de uma argumentação desenvolvida sobre o tema. Basicamente, o autor se limita a dizer que a maioria das vítimas não denunciam o estupro (primeiro e segundo parágrafoos), mas dada a gravidade do crime é necessário combatê-lo (terceiro parágrafo). Também há problemas na sugestão de soluções para prevenir e combater o estupro. Por outro lado, o autor conseguiu se expressar com clareza e seguir a estrutura típica de uma dissertação. De resto, a declaração que a falta de proteção e o medo prejudicam as investigações não faz sentido. Se não há denúncias, não há investigações e então elas não podem ser prejudicadas. Entende-se o que o autor está tentando dizer, mas ele se expressou muito mal.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: não é pelo fato de o estupro ser frequente que as vítimas não denunciam o crime. As razões são outras e mais complexas do que diz o autor da redação.

2) Segundo parágrafo: a) o trecho em vermelho, como estava escrito, não estava organizado em termos de sintaxe.

3) Quarto parágrafo: a) a lei já existe, então, sugerir que uma lei para punir os criminosos seja elaborada é uma sugestão equivocada e anacrônica. b) Conscientizar quem a respeito do quê? Conscientizar sem nenhum complemento não faz sentido. 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 5,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos