Modernizar para evoluir

NOTA 3,5

O país passa por uma grande crise que afeta todos os setores da economia, pois, entre outros problemas, ele perdeu perdeu competitividade. O que Isso afeta diretamente a vida de milhões de brasileiros, porconsequência brasileiros. Por consequência, empresas não são detentoras de liberdade para contratar outra onde não possuem maestria em determinada área do mesmo, como as atividades fim atividades-fim.

Além disso, cerca de 13% da população encontra-se desempregada, segundo o censo pesquisa do IBGE de 2016, causa 2016. A causa disso está na defasada lei de terceirização do país que impede e engessa empresas acerca de suas funções, gerando queda de renda e aumento de desemprego.

Ademais, segundo a revista Forbes, países que detém detêm uma lei tratando de terceirização modernizada possuem as melhores relações em empregado-empregador entre empregados e empregadores do mundo, como acontece nos EUA, Japão e países da União Europeia.

Portanto, medidas são necessárias para resolver esse impasse. Uma lei de terceirização nas atividades-fim deveria ser aprovada para reaquecer a economia, gerar empregos e dinamizar as relações de trabalho. Os empresários e o Ministério do Trabalho devem promover palestras esclarecendo como vai ser após aprovada a lei, lei e o caráter benéfico que isso traria tanto para as empresas, funcionários empresas e funcionários como para o país.

Comentário geral

 

Texto fraco, com dois aspectos positivos: está relativamente bem escrito e existe uma estrutura dissertativa. Por outro lado, a análise que o autor faz do tema chega a ser absurda. Não é a lei de terceirização anterior à atual que provoca a crise econômica do país. A crise econômica decorre de uma ampla série de problemas, que vão da corrupção à má administração. É a crise que faz o país menos competitivo e não a falta de competitividade que faz a crise. Enfim, no âmbito do conteúdo, o autor deu uma demonstração de que não entendeu o tema e de que não sabe discorrer de modo pertinente sobre a questão.

 

Aspectos pontuais

 

1) Primeiro parágrafo: não faz sentido, apresenta ideias absurdas. Não é por consequência da crise econômica atual que o país não possuía uma lei de terceirização que inclusa a atividade-fim. De resto, se uma empresa não possui maestria (domínio) de sua atividade-fim, ela não pode nem se constituir como empresa. Imagine uma fábrica de carros sem operários especializados na montagem de veículos, que só pudesse contratar carpinteiros para produzir veículos. É de algo assim que o autor está falando? Vale notar que a confusão não é só conceitual, o trecho em vermelho também sofre de uma sintaxe truncada.

2) Segundo parágrafo: atribuir a crise econômica e o desemprego à falta de uma lei de terceirização é um argumento inconsistente, sem fundamento na realidade. Infelizmente, o autor não tem conhecimento mínimo do tema e vai chutando o que lhe vem à cabeça para relacionar a lei de terceirização à crise econômica.

3) Quarto parágrafo: a) Medidas são necessárias para resolver o impasse é um clichê de valor meramente retórico. O que conta são as propostas apresentadas depois. Mas elas são ruins: a aprovação que o autor sugere já aconteceu, o que mostra que ele não está a par de atualidades. Palestras de esclarecimento sobre a terceirização promovidas pelo Ministério do Trabalho também é uma proposta genérica e, na prática, ineficiente, se é que viável.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos