Mudar, corrigir e aprender

NOTA 2,5

Na situação em que se encontra o nosso país, em relação ao Aedes Aegypti aegypti que vem intensificando a sua procriação a cada dia, é preciso tomar grandes decisões.

De acordo com os conhecimentos estabelecidos, Pode-se pode-se ver claramente que a culpa não é só do Governo governo. Todavia existe uma relação onde a população persisti persiste em não se prevenir contra o mosquito, Desta dessa forma aumentando a chance de ser contaminado contaminada pelas doenças transmitidas por ele. Muitos projetos já foram lançados para que haja uma conscientização e uma reabilitação contra o inseto, Porém porém, uns aprendem, e aprendem e outros não se importam. Desta maneira Dessa maneira, vamos continuar perdendo, pois só com a ajuda de todos é possível erradicar o mosquito. Nas mãos de pessoas inescrupulosas, dentro da política, onde que só pensam em seus interesses pessoais, agindo de forma corrupta para saciar a ganância da grande massa política. Assim sendo, o governo tem de certa maneira a responsabilidade de ajudar a população, Pois pois são passados passadas grandes verbas para combater esta situação.

Por fim é preciso elucidar a mente, e corrigir corrigir nossos atos e transformá-los em ações, como diria, Mark Twain, ações. Como disse Mark Twain, "Para a maioria de nós o passado é um lamento, o futuro uma experiência".

Comentário geral

Texto muito fraco. A capacidade de o autor se expressar por escrito, na norma culta, é insuficiente. Sua linguagem é coloquial ou informal, repleta de equívocos, de erros e de construções agramaticais, ou seja, por não se adequarem às normas básicas da língua portuguesa, elas nada comunicam de modo claro e preciso. A falta de domínio da linguagem reflete diretamente no conteúdo, de modo que mal se entendem as ideias que o autor tenta expor e, mesmo quando são entendidas, elas não passam de ideias triviais ou superficiais.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) Em que situação se encontra nosso país? Uma situação pode ser boa, má, difícil, catastrófica, etc. b) Grande decisões também é genérico demais e pode significar qualquer coisa. Faltou dizer que decisões são essas.

2) Segundo parágrafo: a) que conhecimentos estabelecidos? O que o autor quer dizer? Que o que ele afirma é público e notório? Mas o que ele afirma a seguir é que o governo não tem culpa, mas sim a população, que não se protege. Ora, na coletânea de textos, o próprio Ministro da Saúde reconhece as falhas do governo e, além disso, não é de todo verdade que a população não se protege, como comprova o aumento da venda de repelentes em todo o país. b) Reabilitação contra o inseto? Essa expressão não faz o menor sentido. c) Perder é verbo transitivo, então, vamos continuar perdendo o quê? d) A frase que começa com nas mãos de pessoas inescrupulosas não obedece a sintaxe e fica perdida no contexto em que ocorre. e) É evidente que o governo tem a obrigação de ajudar a população. É para isso que os governos são constituídos. Agora dizer que a causa de o governo ter de ajudar são as verbas passadas para resolver o problema é estabelecer uma relação absurda em termos de causa/efeito. Não há lógica no enunciado.

3) Terceiro parágrafo: a) elucidar a mente significa o quê? E de que mente estamos falando? b) Não é necessário transformar atos em ações, simplesmente pelo fato de que atos e ações são sinônimos. c) O que a frase de Mark Twain tem a ver com o combate ao Aedes aegypti é mais um dos muitos enigmas presentes nessa redação.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos