Mundo Virtual: Eis um Alerta!

NOTA 3,0

Quando a internet ainda estava começando a ganhar espaço na sociedade, eram poucas pessoas que tinham acesso a ela. Mas Mas, com o decorrer dos anos, o número de usuários da web têm tem crescido desesperadamente, tanto quanto idosos, adultos, jovens e até as crianças têm tido acesso ao mundo virtual. exponencialmente. Hoje, tanto idosos e adultos quanto jovens e crianças têm acesso ao mundo virtual.

Como consequência desse crescimento, tem-se os perigos que também não param de aumentar: Preconceitos, bulliyng, preconceitos, bullying, pedofilia, golpes, pornografia, vício virtual... entre outros pornografia e vício no mundo virtual, entre outros.

Mas como proteger as crianças e adolescentes desses riscos?

O ensinamento dos pais é de suma importância, desde criança até a juventude a infância até a adolescência, pois é preciso que as crianças e jovens aprendam a serem ser moderados quanto ao mundo virtual, para que eles não se tornem nomofóbicos, que é o medo de ficar sem celular, ou não ter acesso á à internet. Outro exemplo é a amizade, se os pais são amigos dos filhos, porque se algum dia, eles se depararem com qualquer tipo de situação eles não terão dificuldade nenhuma de chegar aos pais e expor o que estiver acontecendo, para que ambos possam ajudá-los.

Contudo, apenas o aconselhamento em si, não si não deixa os filhos imunes desses a esses perigos. Eles devem ter bastante cuidado com o que fazem na internet.

Para que se tenha uma geração conscientizada sobre os consciente dos perigos do universo digital, é viável necessário que o Governo implante em todas as escolas palestras de conscientização virtual, com o objetivo de alertar pais e alunos sobre o assunto.

Comentário geral

Texto fraco, que se limita a apresentar obviedades sobre o tema e apresentar sugestões banais para resolver o problema. Em termos de estrutura, mal chega a ser uma dissertação. Os dois primeiros parágrafos servem para introduzir o terceiro, que é a questão suscitada pelo tema. Os três parágrafos finais funcionam como resposta à questão. Para dizer tão pouco, o texto é muito extenso. Além disso, há problemas de linguagem, erros gramaticais, falta clareza e coesão, enfim, tudo colabora para abaixar a nota da redação.

Aspectos iniciais

1) Primeiro parágrafo: a) começa com um truísmo, afirmando que a internet precisou de um tempo para se popularizar, afirmativa que também vale para os automóveis, as viagens aéreas, os aparelhos de DVD, etc. Ou seja, é uma banalidade. b) Crescer gradativamente, num ritmo maior ou menor, não tem nada que ver com desespero.

2) Quarto parágrafo: a) nomofóbico é quem sofre de nomofobia. Nomofobia é o medo de ficar sem celular ou off-line. b) O segundo trecho em vermelho não obedece a sintaxe da língua escrita. Entende-se o que o autor quer dizer, mas ele o disse de forma agramatical.

3) Quinto parágrafo: por que essas palestras seriam de responsabilidade do governo? Por que não das escolas? E, se os pais são tão importantes na orientação dos filhos, seriam essas palestras de fato necessárias? A impressão que fica é que palestras são uma sugestão padronizada, que os estudantes em geral aplicam a qualquer tema, sem ter a mínima noção acerca de esse ser um recurso eficiente e viável para resolver o problema.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos