PUBLICIDADE
Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Dezembro/2019 Ciência, tecnologia e superação dos limites humanos

Redação corrigida 720

Não à centralização

Inconsistente Erro Correção

É evidente que a ciência e a tecnologia facilitam a vida humana há anos. Atualmente, tudo está ligado à a elas. Conquistando, ano após ano, avanços significativos e primordiais, chega-se a um ponto em que torna-se se torna preocupante o que está por vir no futuro. Para toda mudança, há uma renúncia, ou seja, o lado bom e o lado ruim. Entretanto, quando relaciona-se se relaciona a sobrevivência humana com poder aquisitivo, o cenário pode se tornar assustador.

Nesse contexto, podemos citar como exemplo, a exemplo a série Black Mirror, que que, em seus episódios visionários visionários, apresenta tecnologias possíveis de se implantar nos humanos. A verdade é que ela passa uma mensagem ao espectador, na qual, as qual as pessoas terão cada vez menos privacidade, tornando-se progressivamente solitárias e depressivas, apegando-se à a tecnologias incríveis, porém, vazias.

Ademais, com todos esses avanços, diante dessas propostas de transformações, o cenário tenderá a ser favorável somente às pessoas com grande poder. O poder, o que tornará o mundo centralizado à estas nelas, potencializando ainda mais suas forças. Por outro lado, o que pode ser benéfico para a população, é população é o fato do uso da ciência e tecnologia para impedir doenças ou até mesmo retardar o envelhecimento.

Portanto, à na medida em que os avanços acontecerem, é preciso haver precaução para que não se forme uma elite transumana que comande e manipule o resto da população. Cabe ao governo e autoridades, apresentar autoridades apresentar resistência à a mudanças que prejudiquem a maior parte da população, da mesma forma que é resistente à fabricação e uso de automóveis elétricos, por vias de interesse próprio na venda de combustível de sua estatal.

Comentário geral

Texto bom, com uma argumentação desequilibrada e uma conclusão que não leva em conta os perigos do transumanismo explicitamente mencionados na proposta.

Competências

  • 1) Em termos de linguagem, o texto está relativamente bem escrito, mas há erros recorrentes e muitas vezes o autor se expressa de maneira vaga e ambígua. Por exemplo, no primeiro parágrafo, o autor divaga demais para introduzir seu tema. O último parágrafo também termina com uma afirmação duvidosa, sobre o governo (qual? o do Brasil?) se opor exemplarmente contra os automóveis elétricos.
  • 2) Houve entendimento do tema, mas o desenvolvimento poderia ser aprimorado, em termos de argumentação como se verá no próximo item.
  • 3) O autor aponta os aspectos negativos detalhadamente, citando inclusive a série de TV, um exemplo adequado. Por outro lado, fala dos aspectos positivos apenas de passagem, na frase final do terceiro parágrafo, deixando a defesa de seu ponto de vista desequilibrado.
  • 4) Texto coeso, com uso adequado dos recursos coesivos.
  • 5) A conclusão deixa a solução para o governo, mas não leva em conta o que está na proposta: autoridades e governos, bem como as elites em geral, seriam os primeiros a desfrutar dos benefícios de uma revolução transumanista.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 160
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 160
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 120
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 160
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 120
Nota final 720

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.