Não é apenas dengue

NOTA 2,5

É possível afirmar que a invencibilidade do mosquito transmissor se dá pela negligência da população quando se trata da prevenção do mesmo, ocasionando na no que se refere à prevenção. Isso ocasiona a proliferação do mosquito transmissor causador de desse mosquito que causa várias doenças como: doenças, como a dengue, a chikungunya Chikungunya e a febre zika, podemos Zika. Podemos perceber que o aumento de violência no país nos últimos anos acabou trazendo consigo trazendo o medo da população de deixarem em deixar os funcionários do governo que combatem o mosquito entrarem em suas residências.

Segundo Kant, o homem não é nada além do que a educação faz dele. Hoje no Brasil, a irresponsabilidade está presente na vida cotidiana, a falta de educação em prol da conscientização sobre doenças causadas por mosquitos e a falta de informação por uma parte da população acaba tornando um pequeno mosquito em um grande problema.

Dessa forma, o aumento da violência influencia diretamente no combate ao transmissor transmissor, principalmente em grandes capitais onde ocorrem casos de criminosos se vestirem de funcionários públicos que combatem o mosquito para adentrar as casas e furta-las furtá-las.

É essencial, portanto, que o governo invista na educação como medida em que a informação chegue a todos, podendo entender a real importância de tomar cuidados específicos para que não haja contaminações e pontualmente a conscientização de famílias em consonância com ONGs. Desse modo, fica mais evidente que Gandhi estava correto ao dizer: Temos de nos tornar na mudança que queremos ver.

Comentário geral

Texto muito fraco, marcado por confusões e contradições. Estruturalmente, não chega a ser uma dissertação, pois o autor se perde na exposição dos fatos e na apresentação dos argumentos. Basta notar o que ocorre os dois últimos parágrafos, em que o aluno afirma que a falta de segurança colabora com a proliferação dos mosquitos, mas aponta como solução para isso uma educação que conscientize as pessoas sobre as doenças provocadas pelo Aedes aegypti. Ou seja, o aluno muda de foco sem se dar conta e acaba produzindo um texto desconcatenado, um aglomerado de afirmações avulsas.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) por que começar falando em mosquito transmissor e não usar nenhuma vez o nome próprio ao mosquito, isto é, Aedes aegypti? Ademais, quem transmite, transmite alguma coisa, ou seja, a expressão mosquito transmissor pede um complemento, que só será apresentado ao leitor mais adiante. b) Primeiro a culpa é da negligência da população, depois é do medo da população, mas como o autor não dá a entender que há uma relação entre negligência e medo (p. ex. Além da negligência, há também o medo), o parece afirmar uma coisa e depois outra, sem mais nem menos, de modo que não existe uma tese nesse parágrafo de introdução. c) Sobre o uso incorreto de mesmo, veja a explicação aqui.

2) Segundo parágrafo: além de citar Kant sem nenhuma justificativa, o texto apresenta agora uma nova explicação para a proliferação dos mosquitos: a ignorância da população, sua falta de informação. Só que mais uma vez, ele não estabelece uma hierarquia entre as causas do problema. De resto, o parágrafo é muito mal escrito, de modo que nem a antítese usada pelo autor no final (pequeno mosquito/grande problema) consegue salvar.

3) Terceiro parágrafo: a) Dessa forma refere-se ao que foi dito imediatamente antes, mas, antes, falava-se da falta de informação e não de violência. b) Essa repetição do vocábulo transmissor denota pobreza de vocabulário e incapacidade de utilizar os recursos do idioma para evitar redundância. c) O uso do verbo no presente – ocorrem – dá a entender que isso vem ocorrendo a toda hora, o que não é verdade. Melhor seria ter dito ocorreram, no passado.

4) Quarto parágrafo: a) é agramatical. Tanto em termos sintáticos, quanto semânticos, o texto não se submete às regras gramaticais de modo a tornar-se comunicativo. O que o autor parece querer dizer é que: o governo deve investir em educação para informar e esclarecer a população sobre o problema e como previni-lo, agindo conjuntamente com ONGs. b) A citação de Gandhi é mais uma perda de foco, pois o autor estava falando do governo e não de nós.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos