Topo

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez



REDAÇÕES CORRIGIDAS - Fevereiro/2017 É preferível praticar ou sofrer uma injustiça?

Redação corrigida 0

Não existe o melhor...

Erro Alteração Correção

Não existe o melhor melhor alternativa entre praticar um ato de injustiça ou ser injustiçado, ambos injustiçado. Ambos são muito ruins e devemos acabar com isso.

Ser injustiçado pode ocorrer a qualquer momento como, como nas entrevistas de emprego, porque muitas empresas não tem têm a Cultura cultura da meritocracia e acaba com que os novos funcionários entram pelo famoso quem indica.

Agora Agora, praticar um ato de injustiça, também injustiça também é ruim ruim, pois é importante conquistar os seus objetivos com o seu esforço do dia a dia, por exemplo exemplo, um "não" do entrevistador, serve entrevistador serve de aprendizado do que falta ser trabalhado.

Portanto sou a favor da meritocracia, no ambiente do ensino superior e principalmente nos cursos de administração e de RH, os professores devem falar da importância da meritocracia e os malefícios do quem indica.

Comentário geral

 

Texto fraco, muito breve e mal escrito, mas o problema fundamental, que leva o texto a uma nota zero, é o autor ter feito uma interpretação tão pessoal da questão, que ele perdeu de vista o tema da redação. Do segundo ao quarto parágrafo, ele passa a abordar uma injustiça específica que ele vê no mercado de trabalho. O tema era a injustiça de modo geral, em qualquer situação. Para piorar, depois de alterar o tema da redação para o assunto que lhe interessava (meritocracia x “quem indica”), o último parágrafo traz uma conclusão ligada a esse problema e não a se é preferível praticar ou sofrer uma injustiça.

 

Aspectos pontuais

 

1) A redação não tinha título. Para identificá-la, usamos a primeira frase do texto.

2) Segundo parágrafo: a frase em vermelho não obedece a sintaxe. Corrigi-la seria reescrevê-la completamente, por exemplo: ... muitas empresas não têm a cultura da meritocracia, preferindo contratar pelo ironicamente chamado QI, isto é, “Quem indica”.

3) Terceiro parágrafo: a) como alguém está praticando um ato de injustiça ao ouvir um não numa entrevista de trabalho? Se alguém com mérito foi preterido por outra pessoa que tem QI (no sentido irônico), esse alguém sofreu uma injustiça. b) Mas o parágrafo é confuso e o exemplo do alguém que recebeu um não talvez se refira à necessidade de esforço ou à oportunidade de aprender com o que deu errado. c) De qualquer modo, a relação entre praticar a injustiça e a necessidade de se esforçar não fica clara de modo nenhum.

4) Quarto parágrafo: na conclusão, o autor perdeu completamente de vista o tema da redação.

 

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0
Nota final 0

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.