Não existem esquerda e direita na política moderna

NOTA 4,0

Na sociedade contemporânea, temas visando política políticos são sempre polêmicos, devido a suceptibilidade à susceptibilidade desses assuntos a diversas opiniões. Num contexto capitalista, os jovens, em pleno intermédio da sua formação ideológica, tendem a ser critícos em argumentos visados pelo professor em sala de aula.

Entretanto, os mestres nas escolas inconscientimente escolas, inconscientemente, acabam induzindo seus alunos, a seu modo de pensar, nota-se a aceitar seu modo de pensar. Nota-se que esse essa doutrinalização ideológica existe, nas diciplinas objetivando questôes existe nas disciplinas que se relacionam a questões sociais. Porém Porém, para discutir a eununciação enunciação é necessário mostrar um ponto de vista, assim vista. Assim, os estudantes podem argumentar contra ou a favor e pensar no seu impacto na vida dos cidadões. Segundo o filósofo Hans Jonas, a base de uma sociedade está no fato de, uma vez esta sendo sustentável, construir seus fundamentos pensando nas sociedade sustentável é levar em conta as gerações futuras.

Sendo assim assim, não podemos impôr impor esse tipo de limites nos aos professores, pois cada ser humano tem seu modo de pensar, e pensar e os adolescentes são capazes de distinguir o certo e o errado e suas consequências. No entando Educando entanto, educando o jovem com um pensamento mais critico crítico, através de palestras e pequenas campanhas municipais, nas escolas sobre assuntos do nosso cotidiano, muito pode ser feito para a formação de uma sociedade próspera.

Comentário geral

Texto regular, se considerado como um todo, pois tem caráter dissertativo e argumentativo e está redigido numa linguagem razoável. Os problemas pontuais, porém, são graves, a partir do título que faz uma afirmação e a esquece, pois não há nenhuma referência à inexistência de esquerda e direita na política moderna ao longo do texto. De resto, vale notar que o autor se esmera em escrever coisas simples de um modo complexo e obscuro, bem como citar um filósofo, sem outro motivo além de aparentar uma profundidade que a redação, de fato, não tem. O autor tem ideias sobre o tema, apesar de superficiais, e consegue transmiti-las no texto como um todo. É isso que salva a redação de uma nota ainda mais baixa.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) O uso que o aluno faz de visando/visados não tem razão de ser. Só serve para complicar o que poderia ser dito de modo mais simples e claro. b) Vale notar que o primeiro parágrafo afirma o óbvio: a política é polêmica, porque há opiniões diferentes a seu respeito. Se não houvesse opiniões diferentes, evidentemente, não haveria polêmica. c) Num contexto capitalista ou numa sociedade capitalista? E por que o capitalismo torna os alunos críticos em relação ao professor? Falta uma explicação para essa declaração.

2) Segundo parágrafo: a) discutir que enunciação? O que o autor entende por enunciação? De resto, para discutir qualquer coisa é preciso ter pontos de vista. Mais uma vez, afirma-se o óbvio. b) Argumentar contra ou a favor do quê? A frase está gramaticalmente incompleta. O mesmo vale para impacto. Impacto do quê na vida dos cidadãos? d) Em que a afirmação de H. Jonas se relaciona com o debate político? Na verdade, Jonas está afirmando que, se não se levar em conta a sustentabilidade de uma sociedade, não haverá futuro. Sustentabilidade é um conceito econômico que não vem ao caso na discussão da existência ou inexistência de doutrinação política.

3) Terceiro parágrafo: a) com a expressão esse tipo de limites o autor faz referência a algo que está na proposta, mas não está no texto dele. Não se deve fazer isso. O ideal é que seu texto possa ser lido e compreendido até por alguém que desconhece a proposta. O texto tem de ter autonomia e mencionar claramente os assuntos que discute. b) O que o autor entende por pequenas campanhas? Que tipo de campanhas? Publicitárias, eleitorais, campanhas para arrecadar doações? E por que assuntos do nosso cotidiano? Se um professor vai explicar aos alunos as diferenças entre liberalismo e socialismo, por exemplo, ele vai tratar de modelos teóricos e filosóficos que não fazem parte do cotidiano. Finalmente, por que isso deveria se dar no nível municipal e não no nacional? O texto simplesmente não explica.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 4,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos