Nenhuma rede social por si só

NOTA 7,5

Nenhuma rede social por si só poderia contribuir para uma coisa e muito menos para a outra, o que realmente tem influência sobre as consequências de sua utilização é a forma como é utilizada por seus usuários.

Tendo isso em mente, pode-se afirmar e constatar por meio de fatos muito reais as consequências realmente sérias aos relacionamentos interpessoais acarretadas pelo mau uso dessas ferramentas, que pode ser caracterizado por uma quantidade de tempo gasto em excesso navegando nessas plataformas, ou ainda uma suposta facilidade em fazer e manter amigos virtuais quando comparados a amigos reais, o que, segundo o sociólogo francês Dominique, mascara a ausência de comunicação entre as pessoas.

Em contrapartida é possível encontrar também, excelentes também excelentes resultados de um bom uso das redes sociais, como pessoas que se apaixonam e vivem felizes histórias, familiares felizes, histórias de familiares que se reencontram, e reecontram e amizades separadas pelo tempo ou por continentes que podem ser mantidas graças a essa comunicação facilitada, que se torna possível através deste desse emaranhado de pessoas conectadas umas às outras.

As Portanto, as redes sociais em si, não em si não poderiam acarretar prejuízo ou benefício as às relações entre as pessoas, seus usuários é que precisam estar bastante atentos aos conteúdos a que se expõem, a à quantidade de tempo gasta com essas ferramentas e pensar em não viver somente no ambiente virtual, mas em viver de forma ativa também no ambiente real e em interação real com as pessoas que o cercam.

Comentário geral

Texto bom, sobretudo pela progressão lógica e coesão entre os parágrafos, o que constitui a essência de uma argumentação em defesa de um ponto de vista. A introdução, contudo, deixa a desejar, assim como o conteúdo da argumentação que não se aprofunda na questão e é genérica demais. De qualquer forma, o conjunto está acima da média e talvez recebesse até uma pontuação superior (meio ponto) na competência 3, de acordo com o discernimento de outro corretor. A proposta de intervenção, no entanto, tem sua nota bem calibrada: o autor deixa o bom uso uso da rede a critério dos usuários, o que, efetivamente, tanto pode resolver quanto agravar o problema. O texto não tinha título. Para identificá-lo, usamos suas primeiras palavras

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: na introdução, o autor deve apresentar o tema da redação com suas próprias palavras e não fazer uma referência direta ao tema, que seria incompreensível para o autor que desconhecesse esse mesmo tema. Ou seja, em vez de falar em uma coisa e outra, o autor deveria falar que nenhuma rede social por si só pode ajudar ou atrapalhar o relacionamento entre as pessoas. Do jeito que está, ele não introduziu o tema. Apenas apresentou o seu ponto de vista sobre ele.

2) Segundo parágrafo: a) há fatos mais reais do que outros? O que justifica falar em fatos muito reais? De resto, o autor fala em fatos concretos, mas não os apresenta concretamente. b) Citar um prenome não basta. Quem é esse sociólogo? Basta entrar num mecanismo de busca e ver quantos Dominiques aparecem, ligados ou não à sociologia. É preciso completar o nome citado com seu sobrenome. 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 2,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 2,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 7,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos