O brasileiro e seus partidos

NOTA 4,0

A constituição Constituição resguarda que é livre a manifestação do pensamento, com pensamento. Com isso o Brasil Brasil, por ser um país democrático democrático, assegura aos brasileiros o poder o direito de se manifestar quando algo não os agrada.

Em 2013, vimos grandes manifestações nas ruas por contra o aumento dos preços de passagens, cobrando por mais saúde, mais educação, melhores estradas, entre outros outras reivindicações, já que pagamos altos impostos e não temos o retorno devido.

Em 2015, explodiu explodiram grandes manifestações pelo país para tirar a presidente Dilma. Foram tantas paneladas tantos panelaços, pessoas na ruas e até mesmo coreografias e dancinhas pedindo o "o fora "Fora Dilma", crendo eles os manifestantes que que, com a saída da presidente, tudo iria melhorar.

No entanto, nada melhorou, o melhorou. O que vimos foram casos gravíssimos de corrupção expostos em rede nacional, e nacional e o brasileiro em casa casa, pagando "o pato", foram tantos casos de corrupção que a vergonha os impediu impediu-os de sair nas ruas se manifestando para se manifestar.

A cúpula do congresso Congresso aprovando várias reformas, que só vem vêm para prejudicar os brasileiros, e brasileiros e não se vê uma panela se quer sequer batendo. Devemos olhar o Brasil como um todo e não partido A ou B.

Assim, o que se vê são brasileiros em casa partidários achando que um partido A estava roubando se manifestaram e colocaram o partido B e tudo está resolvido, sendo que estamos vendo é uma explosão de delações com provas e mais provas e os brasileiros inertes, afinal em 2015 tiramos os corruptos do país.

Comentário geral

 

Texto fraco. O aluno tem dificuldade de se expressar com clareza e síntese, como se vê no repetitivo parágrafo1, e nos parágrafos 5 e 6. Os três primeiros parágrafos são basicamente expositivos e introduzem o tema, poderiam se resumir a um único parágrafo. Quanto aos parágrafos finais, aí sim, encontramos argumentação, mas uma argumentação confusa que não deixa claro o que impede o brasileiro de sair às ruas para protestar no momento atual: por um lado, o autor afirma que o motivo é a vergonha. Por outro, que é o partidarismo, o que ele não explica muito bem, simplesmente constata sua existência e que devemos deixá-lo de lado para conquistar um país melhor. Afinal, o que explica a ausência de manifestações: a vergonha, o partidarismo ou os dois? Se forem os dois, de que modo eles se combinam?

 

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: basicamente o autor se repete com outras palavras. O que ele quer dizer é que a Constituição brasileira nos assegura o direito de manifestação, de que usamos quando julgamos necessário.

2) Quinto parágrafo: o raciocínio não tem lógica: Premissa maior: Congresso aprova leis que prejudicam brasileiros. Premissa menor: Ninguém bate panela por isso. Conclusão: Devemos deixar de ser partidários e olha o brasil como um todo. É evidente que essa conclusão não decorre dessas premissas.

3) Sexto parágrafo: A conclusão não tem sintaxe. É agramatical. O máximo que ela possibilita é compreendermos vagamente que o autor afirma que os brasileiros deveriam se manifestar contra corruptos, independentemente do partido a que eles pertençam.

 

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 4,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos