O criador luta contra o próprio engenho

NOTA 2,5

Vivemos na numa era tecnológica, vivenciamos tecnológica e vivenciamos a cada dia suas fantásticas proezas. A propaganda que o universo tecnológico nos faz é a de sempre idealizarmos o melhor de seu ramo, assim, conseguem consegue inibir e mascarar os problemas da sociedade.

Um de seus malefícios é a substituição de trabalhadores braçais por máquinas mais "competentes" perante do que o homem, desde homem. Desde a implantação das máquinas na área de trabalhos nos locais trabalho, a queda de requerimento para trabalhadores é gritante. Robôs que foram programados para nos auxiliarem, auxiliarem futuramente estarão ocupando nossos lugares no trabalho, gerando um desemprego em grande escala.

Para os futuros profissionais, a disputa contra as máquinas há de vir com mais força que atualmente. Precisaremos nos mostrar mais humanos e valorizar nossas característica sensoriais. Possuimos Possuímos a vantagem de já ter visto a alteração do homem pela máquina antes, pois isso nos da uma visão de como será a luta para continuar no mercado de trabalho contra os androides.

De forma geral, o avanço vertiginoso da tecnologia é assustador. Estudos comprovam a redução de trabalhadores nos anos anteriores devido a à introdução de robôs na área, mas não podemos deixar a máquina ocupar o lugar de seu criador nos anos seguintes.

Comentário geral

Texto fraco, bastante confuso, repetitivo e sem uma conclusão propriamente dita, já que o último parágrafo apenas expõe fatos e opiniões do autor sem apresentar qualquer solução para o problema. De resto, os problemas de linguagem assinalados em vermelho são tantos, que, mesmo havendo certa coerência no conjunto da redação, é inevitável uma avaliação negativa.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) fantásticas proezas é uma metáfora inadequada para se referir ao avanço da tecnologia, principalmente por que surge inesperadamente num contexto de linguagem denotativa. Dizer que vivenciamos as fantásticas proezas da tecnologia é uma expressão que não descreve o fato com objetividade e clareza. b) Mas, se começa mal, o parágrafo ainda vai piorar: consegue-se entender o que o autor quis dizer, só que disse de um modo inadequado e caótico.

2) Segundo parágrafo: o pronome seus, na cabeça do autor, deveria se referir à tecnologia, mas, de acordo com a gramática, refere-se ao sujeito do período anterior que é propaganda da tecnologia e não é essa propaganda que está liquidando os empregos. b) Mais uma vez, o autor se expressa mal, escolhendo palavras e construções que geram confusão: bastava dizer que, desde a primeira revolução industrial, diminuiu o número de postos de trabalho. Contudo, os fatos estão mal contados. A questão da substituição do trabalhador por máquinas desde o século XVIII é muito mais complexa do que o autor consegue dar a entender.

3) Terceiro parágrafo: a) como a valorização de nossas caraterísticas sensoriais ajuda a resolver o problema? O que exatamente o aluno chama de nossas caraterísticas sensoriais? b) Qual foi a alteração do homem pela máquina que vimos antes? Talvez o autor esteja falando em substituição do homem pela máquina. Mas não basta dizer que essa substituição foi assistida anteriormente para dizer que isso nos dá vantagem. Qual é essa vantagem? O autor poderia pelo menos tentar explicar com exemplos o que está tentando dizer.

4) Quarto parágrafo: as escolhas vocabulares são completamente equivocadas e só confundem, em vez de esclarecer. Por anos anteriores, o autor quer dizer, no passado, e por anos seguintes, no futuro.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 2,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos