Topo

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Julho/2017 Por que não há novas manifestações nas ruas?

Redação corrigida 600

O efeito do desencanto político nas manifestações pelo Brasil

Inconsistente Erro Correção

Atualmente, o Brasil passa por uma crise política. Há menos de um ano, a ex-presidente, Dilma Rousseff, sofre sofreu o impeachment e o seu sucessor, Michel Temer, é acusado de participar de escândalos ligados a praticar corrupção. Certamente, tudo isso faz com que o povo brasileiro se desencante com a política.

No início de 2016, o povo brasileiro foi chamado às ruas para uma grande onda de protestos contra a corrupção que assola o país. Essas manifestações tinham o intuito de pressionar políticos, bem como, o como o poder judiciário judiciário, a tomarem medidas efetivas em prol da população. De fato, tal movimento influenciou a abertura do processo de impeachment que levou a à cassação do mandado da ex-presidente, Dilma Rousseff.

Com isso, o povo brasileiro renovou as esperanças suas esperanças, acreditando no desenvolvimento do país livre de corrupção. No entanto, o que tiveram foi decepção com o sucessor da presidência presidente da república, Michel Temer. Este, logo no início do seu governo, deixou-se apanhar em gravação em que se comporta de modo incompatível com o cargo. Além disso, recentemente, envolveu-se em numa manobra política nunca vista no país, ao mudar membros da Comissão de Conciliação e Justiça (CCJ) com intuito de barrar denúncia apresentada contra ele por Rodrigo Janot, procurador-geral da república República.

Dessa forma, a população brasileira não ver mais motivos para protestar, já que o país se afunda em representantes políticos ligados a vários episódios de corrupção e injustiça.

Comentário geral

Texto razoável. O autor escreve com clareza e não apresenta problemas graves de linguagem. Entendeu a proposta, conquanto analise a questão por meio de uma única causa: o desânimo popular, bem como não apresente na conclusão nenhuma sugestão de lidar com o problema. Além disso, o texto não encadeia corretamente os fatos para chegar à conclusão, esse encadeamento fica subentendido, pela justaposição de motivos para o desânimo. A ideia é conectar os fatos, assim: em 2016, a pressão popular conduziu ao impeachment de Dilma. Isso animou a população que depositou esperanças de mudança no governo Temer. No entanto, o presidente não correspondeu a essas esperanças, pois logo se viu envolvido nos mesmo problemas de corrupção. Diante disso, o povo perdeu o ânimo e abandonou os protestos.

Aspectos pontuais

1) Segundo parágrafo: medidas efetivas em prol da população é uma expressão vaga demais. O provo pressionou os políticos, exigindo o impeachment de Dilma e apoiou a operação Lava Jato, levada a cabo pela Polícia Federal, o Ministério Público e o Poder Judiciário. O povo tão tem poder de pressão sobre o Judiciário, que não segue a voz das ruas, mas o texto da lei.

2) Quarto parágrafo: o que o autor quis dizer foi: o país se afunda em episódios de corrupção e injustiça protagonizados por seus representantes políticos. Mas ele inverteu equivocadamente os termos de sua frase.

 

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 150
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 200
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 100
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 100
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 50
Nota final 600

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.