Topo

Educação

Banco de Redações

O UOL corrige e comenta 20 redações. Envie a sua sobre o tema da vez


REDAÇÕES CORRIGIDAS - Novembro/2018 A onda conservadora e o Brasil nos próximos anos

Redação corrigida 760

O homem é naturalmente bom

Inconsistente Erro Correção

O conservadorismo está em voga na contemporaneidade. Ele é estimulado quando a população de determinada região se sente ameaçada, como nos Estados Unidos e no continente Europeu europeu com a crise dos refugiados. Já no caso do Brasil Brasil, a violência e a prolongada crise econômica estimulam o crescimento da população conservadora.

No Brasil, de acordo com o blog Movimento Brasil Livre (MBL), a expansão da onda conservadora foi estimulada por suscetíveis sucessivos casos de corrupção no partido de esquerda que governava o país. Desse modo, criou-se uma polarização radical oposta, conservadora, um polo radical oposto, conservador, que tenta se afastar de políticas que atrasam o desenvolvimento nacional.

Em contra partida, de acordo com contrapartida, como disse a filósofa Hannah Arendt, líderes que demonstram força e geram a união do povo para lutar contra um “mau” em comum, mal em comum geralmente podem cometer excessos, atingindo direitos e garantias fundamentais de pessoas que não compartilham os mesmos valores. Nesse sentido os Direitos Humanos devem estar acima de qualquer ideologia.

Portanto, a onda conservadora é uma tendência em muitos países. Dessa forma, parcerias entre instituições formais e informais governamentais e não governamentais (igreja, família e escolas) devem ser formadas para se discutir e entender o melhor para a maioria maioria, sem agredir ou retirar os direitos das minorias. Assim, manteremos o Contrato Social de Rousseau vivo em nossa nação e continuaremos bons preservando a família.

Comentário geral

Texto bom, com poucos deslizes e erros de linguagem. O autor evidencia que sabe comunicar suas ideias por escrito, bem como mostra que sabe fazer uma reflexão (bem ponderada, diga-se de passagem) sobre o assunto. O texto segue uma estrutura dissertativa, mas se perde um pouco na argumentação: na introdução, o autor afirma que a violência e a crise econômica explicam a onda conservadora no Brasil; no entanto, no desenvolvimento, o autor esquece da violência e, até certo ponto, da própria crise econômica, com um parágrafo sobre a corrupção como causa do conservadorismo. A reflexão sobre os perigos de uma liderança carismática é muito adequada e demonstra que ele buscou abordar a questão por vários ângulos. Mas não há muita coesão entre os dois parágrafos. É importante comentar também as citações, repetitivamente apresentadas com a expressão “de acordo”. Mas a citação final é inadequada: o Contrato Social é uma ideia não só de Rousseau, pois há outros filósofos contratualistas. De qualquer modo, o Contrato Social não é um modelo de sociedade perfeita a ser atingido. É uma especulação sobre a possível origem das sociedades humanas. Não era necessário citar Rousseau, portanto, e seria melhor falar em manter um equilíbrio social. De resto, a ideia de que bondade é a preservação das famílias surge como um desfecho totalmente subjetivo e incoerente com o tom objetivo que o autor tinha mantido até aqui.

Competências avaliadas

As notas são definidas segundo os critérios da pontuação do MEC
Título nota (0 a 1000)
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 160
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 160
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 120
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 160
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 160
Nota final 760

Redações corrigidas

Título nota (0 a 1000)

Os textos desse bloco foram elaborados por internautas que desenvolveram a proposta apresentada pelo UOL para este mês. A seleção e avaliação foi feita por uma equipe de professores associada ao Banco de redações.

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012.

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.