O país desmemoriado

NOTA 6,5

Não é a primeira vez que o nosso país sofre uma perda cultural e científica, o científica. O incêndio que atingiu o Museu Nacional, fez Nacional fez com que grande parte da população brasileira refletisse sobre isso, gerando distintas opiniões, desdê aqueles desde aquelas que apontam culpados àqueles àquelas que comemoram tamanho desastre.

Infelizmente, é com frequência que a nossa história é desvalorizada e esquecida, a maioria das pessoas só dão a devida atenção a ela, quando a mesma é destruída. Por isso mesmo, não se pode apenas acusar a um governo que não investe o suficiente na nossa biografia, mas também a todos nós, a população, que espera esperamos fatalidades acontecerem para enxerga-la enxergá-la.

Danos irreparáveis são consequência da perda do nosso patrimônio, pessoas patrimônio. Entre eles, surgirem pessoas que desconhecem a real verdadeira história cultural do próprio país estão e ficam sujeitas a à ignorância e isso, em grande escala, traz o risco de cometermos os mesmos erros que deveriam servir de aprendizado para nunca acontecerem novamente.

Nos dias de hoje, vemos que uma grande parte da população já desconhece os fatos históricos recentes de sua nossa nação, um dos exemplos disso, são disso são aqueles que admiram a ditadura militar e a querem de volta. A história dos negros no nosso país também é algo tratado com descaso, boa parte do nosso passado parece estar sendo omitido de nós mesmos, somos um povo que é ensinado a ser cego diante dos acontecimentos.

O maior desastre, em relação ao nosso legado histórico e cultural, é a falta de informação, se informação. Se desenvolvêssemos projetos, campanhas e movimentos em prol da nossa valorização como país já seria de grande ajuda, a um grande avanço. A sociedade brasileira, em sua maioria, desconhece a importância de seu patrimônio histórico, das nossas raízes e de todas as pessoas que deixaram um marco, seja ele bom ou ruim, afinal, até as coisas desagradáveis servem como aprendizado. A responsabilidade não é só da população, devemos exigir de qualquer governo, que no governo que, mínimo, disponibilize verbas para a preservação de nossa história e cultura.

Comentário geral

Texto razoável, com poucos erros de linguagem e relativamente bem escrito, embora numa linguagem mais coloquial do que formal. Por e-mail, chegou ao Banco de Redações, originalmente, dividido em três parágrafos. Fizemos uma nova divisão, abrindo parágrafos para o leitor respirar. O autor é prolixo quando desnecessário e deixa de escrever muito dos termos necessários para dar clareza às suas ideias. Daí os muitos acréscimos em verde que foram feitos em várias frases. De resto, a prolixidade se revela em divagações, nas quais muitas vezes o autor se perde, principalmente por exagerar os problemas que enuncia.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: houve quem comemorasse o desastre? Publicamente não. Isso parece um exagero retórico do autor.

2) Segundo parágrafo: o autor fala em primeira pessoa do plural (nós), às vezes para se referir a ele mesmo, às vezes para se referir ao povo brasileiro. Isso ocasiona problemas de concordância e mesmo de vocabulário, pois aqui ele está usando incorretamente "biografia" no sentido de História.

3) Quarto parágrafo: novo exagero. Há displicência com o passado sem dúvida, mas isso não é feito expressamente para cegar as pessoas em relação à nossa história.

4) Quinto parágrafo: essa divagação sobre as pessoas é um excelente exemplo da prolixidade do autor: a reflexão sobre o ponto de exemplos históricos poderem ser negativos ou positivos é algo secundário para a declaração principal que o autor faz nesse período. Não há uma razão forte para essa reflexão existir. Logo, ela pode ser eliminada sem prejuízo do texto e está aí apenas para prolongar a redação.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,5
Nota final 6,5
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos