O possível fim, após quase três décadas

NOTA 5,0

A Cracolândia cracolândia, após certo tempo infelizmente esquecida abandonada há muito tempo, tornou tornou-se agora alvo de diversas operações policiais. O foco é levar os viciados que se encontram no local às clínicas para dependentes químicos compulsoriamente, já que é raro uma atitude própria de um usuário que possui tanta facilidade em conseguir o que deseja constantemente, o crack, mesmo sendo tão perigoso a à saúde, podendo causar crises paranóicas paranoicas e depressão.

Já faz quase 30 anos que a Cracolândia cracolândia existe. Um local tão prejudicial à saúde e a sociedade, pois facilita o acesso à droga, já deveria ter acabado faz muito tempo acabado. É claro que não será pelo movimento dos dependentes de crack que haverá um fim, somente com a ação do Estado poderá haver uma solução.

Com o intenso e praticamente instantâneo prazer causado pelo uso do crack, o vício é muito facilitado. Mesmo em um curto prazo de uso é comum crises de paranoia e depressão, podendo não só ser um perigo para o usuário como para quem estiver próximo, já que aquele pode se tornar violento.

Um cenário tão prejudicial prejudicial, não só aos usuários de crack como a todos que estão em sua volta, que facilita tanto o acesso à a uma droga capaz de desenvolver problemas mentais difíceis de serem solucionados, além de causar uma falta de segurança a à população, não tem motivo para continuar existindo. Já foram 30 anos com tantos viciados deixados a sua própria vontade, passou vontade. Passou da hora do de o Estado tomar medidas mais bruscas enérgicas, como a internação compulsória.

Comentário geral

Texto razoável, apesar de superficial e redundante. Pelo menos, o autor consegue se comunicar, introduzindo o tema e o ponto de vista que tem sobre ele, apresentando argumentos para defender a sua opinião. Os problemas pontuais não são muitos, mas concorrem para prejudicar uma redação que, em seu conjunto, não vai muito além do mediano.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: a) o foco da ação não é a internação compulsória, até porque isso ainda não recebeu a devida permissão do poder Judiciário. b) Note-se quantas vezes o autor repete a ideia de facilidade e facilitar em todos os parágrafos.

2) Segundo parágrafo: já existe uma noção do tempo no início do período (30 anos) não é necessário retomar a noção de tempo no final. Bastava terminar como sugerimos em verde.

3) Quarto parágrafo: mais uma vez o autor retoma a noção de tempo, 30 anos, que nem sequer é correta, pois faz mais de 30 anos que o problema existe, tendo surgido na década de 1980. O argumento, contudo é válido: o problema é velho demais para não ter sido resolvido ainda.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 1,0
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 1,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 1,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,0
Nota final 5,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos