O sucesso como consequência do presente

NOTA 1,0

A escola tem como principal objetivo levar o indivíduo ao conhecimento e assim consequentemente ter melhores resultados em seu futuro, como por exemplo uma universidade em que há um grande reconhecimento, sendo assim, na maiorias das vezes, um salário melhor e um emprego mais qualificado garantindo assim um melhor conforto e qualidade de vida.

O esforço de cada um de nós é fundamental para obtermos o sucesso, pois podemos ter de tudo tudo, mas é a força de vontade que faz com que se torna torne realidade. Como o velho ditado popular que diz "pau que nasce torto nunca se endireita" podemos concluir que muitas das vezes esse ditado foi o oposto do que muitas pessoas vivenciaram, e Apesar do velho ditado que diz que "pau que nasce torno nunca se endireita", muitas vezes presenciamos o oposto: há pessoas que, apesar de terem por exemplo uma vida uma vida economicamente precária precária, deram a volta por cima e obtiveram o sucesso que foi decorrente de seu esforço.

A situação da educação no Brasil tem sido um problema que cada vez tem se agravado mais, sendo que todos os brasileiros não possuem os mesmos privilégios quanto a à educação. Nas escolas pública as situações são a situação é cada vez mais agravante grave, possuindo resultados não satisfatório, não tendo muitas das vezes a alfabetização completa. Alguns professores não se preocupam em relação aos próprios alunos e seu futuro, e acabam sendo um impedimento para seu efetivo sucesso.

O sucesso é uma jornada que temos a escola com a principal forma de chegarmos até lá, pois a educação é o passo primordial para garantirmos um futuro qualificado. O esforço individual é importante porém não garantimos somente com ela um futuro promissor, mas é fundamental que ela esteja junto a educação, onde andam sempre juntos para a garantia de um futuro de sucesso.

Comentário geral

Texto muito fraco, cuja maior parte está comprometida, como se vê pelos muitos trechos marcados em vermelho. Mas mesmo o que ficou em preto não concorre para formar uma dissertação, exceto o segundo parágrafo, onde o autor concatena algumas ideias, numa linguagem sofrível, mas consegue expressar seu ponto de vista sobre o tema. O parágrafo seguinte, apesar de expressar com certa clareza algumas ideias, deixa essas mesmas ideias soltas, sem relação com o esboço de argumentação do parágrafo anterior. Os parágrafos inicial e final são caóticos.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: trata-se de declarações confusas, cujo significado até se pode compreender, mas está muito mal expresso devido a erros de sintaxe, de regência, de pontuação, de escolha do vocabulário. Neste último caso, por exemplo, se encontra a expressão universidade em que há um grande reconhecimento, com o que o autor quer dizer simplesmente universidade bem conceituadas.

2) Segundo parágrafo: as frases em vermelho são excessivamente orais. O que o autor quer dizer é que sem força de vontade, não conseguimos ter sucesso. Mas esse podemos ter tudo é ambíguo: pode ser entendido tanto como uma pessoa que tem todas as qualidades (e, portanto, já tem força de vontade), como uma pessoa que tem todos os bens materiais que deseja (e, portanto, num certo sentido, uma pessoa que já fez sucesso). A última frase do parágrafo carece de um sujeito explícito.

3) Terceiro parágrafo: a frase assinalada em vermelho é uma confusão lógico-sintática. O que o aluno parece querer dizer é que a situação das escolas públicas é cada vez mais grave, por isso os resultados obtidos pela maioria de seus alunos são ruins, a ponto de muitos revelarem problemas de alfabetização.

4) Quarto parágrafo: mais confusão. O que o aluno quer dizer é simples, mas ele não consegue dizer isso com clareza: A escola é o caminho para o sucesso profissional e financeiro, mas mesmo assim o esforço individual não deixa de ser necessário, pois complementa o processo educacional. Fora isso, o autor começa um período que tem como sujeito o esforço individual, que é masculino, e passa a se referir a esse sujeito com o pronome ela, que é feminino.

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 0,5
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,0
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,0
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,0
Nota final 1,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos