O suposto milagre

NOTA 3,0

No dia 13 de março de 2016, o Brasil se deparou com um grande panelaço a favor do Impeachment impeachment da presidente Dilma Rousseff. A noticia notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais, convocando mais de trinta e quatro cidades pra irem para as para ir às ruas.

O Impeachment impeachment só pode acontecer se tivéssemos provas acusando-a de crimes de responsabilidade. Segundo o cientista político Matthew Taylor Taylor, pesquisador do Brazil Institute, até o momento não há provar provas de crimes de responsabilidade, nem de sua participação no caso da Petrobras.

Diante dos noticiários que afirmam que alguns partidos políticos estão interessados no Impeachment impeachment da Dilma, outros afirmam o contrario contrário, querem ver a Dilma afundar na crise, obrigando-a tomar decisões difíceis, para retomar o bom funcionamento do país.

Ter ou não ter o Impeachment impeachment? Segundo os analistas, outros países da América Latina também estão passando por uma crise, como a Argentina e a Venezuela, com a inflação acima de 35%, enquanto o Brasil está em aproximadamente 8%. Este é o grande erro das pessoas, não olharem ao redor, não observarem a situação dos outros países, pensarem que com o Impeachment impeachment haverá um milagre, e tudo voltará ao normal.

Comentário geral

Texto fraco. O autor se coloca contra o impeachment de Dilma, mas escolhe mal os argumentos para defender seu ponto de vista. Em primeiro lugar, por que o testemunho de um único cientista político deveria bastar como prova da verdade, num tema que provoca acirradas polêmicas entre outros especialistas do âmbito político ou jurídico? Seu segundo argumento é ainda mais discutível: o fato de existirem países em situação mais problemática que o Brasil não implica que os brasileiros devem se dar por satisfeitos. Além dos argumentos inconsistentes, o texto é mal estruturado, com um terceiro parágrafo que trunca a argumentação e não acrescenta informações pertinentes ao que o autor quer discutir. De resto, falta provar a conclusão de que os brasileiros não olham a seu redor e que acreditam que o impeachment produzirá um milagre.

Aspectos pontuais

1) Primeiro parágrafo: enquanto apresentação dos fatos ocorridos, é totalmente equivocado. Na verdade, aconteceu praticamente o contrário: pelas redes sociais, os brasileiros contrários ao governo foram convocados a ir às ruas protestar. Os panelaços, em geral, foram complementações das marchas nas ruas.

2) Segundo parágrafo: o uso do pronome em acusando-a não é correto. O pronome substitui um nome mencionado anteriormente, mas em proximidade com ele. Certo, aí, seria falar em acusando a presidente de...

3) Terceiro parágrafo: trunca a argumentação com informações confusas: há noticiários que afirmam que alguns partidos querem o impeachment e que outros partidos querem que a presidente continue o mandato para tomar decisões impopulares. Mas, em primeiro lugar, não se trata da existência de noticiários e, em segundo, não se deve mencionar que há também partidos defendendo a presidente?

Competências avaliadas

Itens Nota
Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita. 0,5
Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo. 1,0
Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. 0,5
Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação. 0,5
Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 0,5
Nota final 3,0
Saiba como é feito a classificação das notas
2,0 - Satisfatório 1,5 - Bom 1,0 - Regular 0,5 - Fraco 0,0 - Insatisfatório

Os textos publicados antes de 1º de janeiro de 2009 não seguem o novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. A grafia vigente até então e a da reforma ortográfica serão aceitas até 2012

Copyright UOL. Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução apenas em trabalhos escolares, sem fins comerciais e desde que com o devido crédito ao UOL e aos autores.

UOL Cursos Online

Todos os cursos